Imprimir esta página

De olho no mercado: alunos da USP encerram ano de aprendizado baseado em problemas

De olho no mercado: alunos da USP encerram ano de aprendizado baseado em problemas

Metodologia PBL é utilizada por professores do ICMC desde 2015

 

pbl site

 

Nesta semana, o Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP em São Carlos encerrou mais um ano de sucesso da aplicação de uma metodologia diferente para o aprendizado: a PBL (Problem Based Learning), ou Aprendizado Baseado em Problemas.

A ideia de utilizar a PBL nas disciplinas é apresentar problemas reais a alunos de graduação para que eles possam desenvolver as técnicas e aprender, desde cedo, a encarar as demandas do mercado. “Utilizando esta metodologia, o aluno tem a possibilidade de ser o protagonista do seu próprio aprendizado. Ele não somente visualiza a percepção do docente, mas desenvolve uma percepção própria em relação a cada problema”, explica Francisco Louzada, que gerencia a iniciativa e é Coordenador de Transferência de Tecnologia do Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI).

Desde 2015, 36 problemas já foram apresentados por diferentes empresas e instituições aos alunos do ICMC, que, utilizando a metodologia, discutiram e avançaram com possíveis soluções para cada um deles. Só neste ano, foram 17 projetos desenvolvidos – todos eles com a participação de alunos de graduação, mestrado, doutorado e pós-doutorado, em um estrutura hierárquica de aprendizado. “Os alunos ficam muito empolgados, porque têm a oportunidade de aplicar tudo o que aprendem de uma forma mais direta. Além disso, fazemos uma mímica do que eles vão encontrar fora da universidade, antecipando possíveis problemas que eles possam ter”, complementa o professor.

Aproveitando o fim de mais um ano letivo que aproveitou a PBL para dinamizar o aprendizado de alunos, o CeMEAI reuniu todos os projetos desenvolvidos com a metodologia na página da PBL no site do Centro. Nela, estão reunidos todos os projetos e seus participantes, bem como um resumo dos avanços alcançados nos cinco anos de aplicação da PBL no ICMC e reportagens e vídeos que registram as experiências de pesquisadores e alunos. “A página exclusiva da metodologia PBL no site do CeMEAI tem o objetivo de servir como um registro de tudo o que já fizemos nestes cinco anos, mas também pode funcionar como um espelho para outros professores, disciplinas e universidades que queiram aproximar seus alunos dos problemas reais do mercado de trabalho”, finaliza Louzada.

 

Sobre o CeMEAI

O Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI), com sede no Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, em São Carlos, é um dos Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPIDs) financiados pela FAPESP.

O CeMEAI é estruturado para promover o uso de ciências matemáticas como um recurso industrial em três áreas básicas: Ciência de Dados, Mecânica de Fluidos Computacional e Otimização e Pesquisa Operacional.

Além do ICMC-USP, CCET-UFSCar / IMECC-UNICAMP / IBILCE-UNESP / FCT-UNESP / IAE e IME-USP compõem o CeMEAI como instituições associadas.

 

Leonardo Zacarin - Comunicação CeMEAI

 

Mais informações

Assessoria de Comunicação do CeMEAI: (16) 3373-6609

E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Última modificação em Segunda, 02 Dezembro 2019 17:08