Portuguese Chinese (Simplified) English French German Italian Japanese Russian Spanish

Eventos

CeMEAI apoia conferência de modelagem estatística em finanças

Evento organizado pelo IME-USP e ABE chegou à 7ª edição

 

 

 

A Seventh Brazilian Conference on Statistical Modelling in Insurance and Finance ocorreu em Maresias, na cidade de São Sebastião, litoral de São Paulo. O Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI) apoia o evento organizado pelo Instituto de Matemática e Estatística da Universidade de São Paulo (IME-USP) e a Associação Brasileira de Estatística (ABE).

Professor do IME e pesquisador do CeMEAI, Nikolai Valtchev Kolev coordena a conferência que visa proporcionar um fórum para a apresentação de pesquisas de ponta no desenvolvimento, implementação e aplicações reais da Modelagem Estatística/Estocástica em Ciências Atuariais e Finanças, além de promover discussões e intercâmbio entre cientistas.

A sétima edição ocorreu entre 1 e 6 de março e foi aberta às comunidades acadêmicas e não acadêmicas de universidades, companhias de seguros, bancos, empresas de consultoria e agências governamentais e foi projetada especificamente para contribuir para promover a cooperação entre profissionais e teóricos no campo.

A ciência de dados foi o principal tópico da conferência, com apresentações de palestras e cursos de curta duração.

Francisco Louzada Neto, coordenador de Transferência Tecnológica do CeMEAI foi um dos apresentadores. “O evento teve um formado que aproximou os participantes, o que nos deu oportunidade de relacionamento intenso com pesquisadores de 15 diferentes nacionalidades. Tivemos a oportunidade ainda de mostrar que o Brasil está na linha de frente em termos de ciências matemáticas na transferência tecnológica para as indústrias de seguro e finanças”.

“A sétima edição do evento apresentou resultados de pesquisas recentes efetuadas por professores e alunos estrangeiros do Brasil e outras quinze nacionalidades, bem como pessoal técnico das indústrias de seguro e finanças do Estado de São Paulo. Os minicursos oferecidos envolveram linguagens de programação para machine learning e técnicas de estimação de reservas na indústria de seguros”, explicou Nikolai.

Ainda segundo ele, muitos resultados científicos apresentados na conferência podem ser traduzidos em ferramentas estatísticas que tornam possível a estimação mais acurada dos riscos aos quais as indústrias de finanças e seguros estão submetidas: crédito, operacional, mercado, entre outros. “Nesse sentido, o evento contribui para a disseminação de inovações nas áreas de risco e data science que podem auxiliar no processo decisório dessas indústrias, tornando-as mais competitivas e lucrativas”, finalizou.

O diretor do CeMEAI, José Alberto Cuminato, participou do evento e comentou o apoio do Centro. “A indústria financeira sempre esteve no radar do CeMEAI que gostaria de ter mais parcerias com o setor. O CeMEAI apoia com entusiasmo iniciativas como as do Prof. Nikolai na organização desta conferência, que promoveu a participação de pesquisadores nacionais e internacionais reconhecidos assim como colaboradores da indústria financeira e seguros que estão implantando o estado da arte no aprimoramento do seu negócio”.

 

Sobre o CeMEAI

O Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI), com sede no Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, em São Carlos, é um dos Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPIDs) financiados pela FAPESP.

O CeMEAI é estruturado para promover o uso de ciências matemáticas como um recurso industrial em três áreas básicas: Ciência de Dados, Mecânica de Fluidos Computacional e Otimização e Pesquisa Operacional.

Além do ICMC-USP, CCET-UFSCar / IMECC-UNICAMP / IBILCE-UNESP / FCT-UNESP / IAE e IME-USP compõem o CeMEAI como instituições associadas.

 

Raquel Vieira - Comunicação CeMEAI

 

Mais informações

Assessoria de Comunicação do CeMEAI: (16) 3373-6609

E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Membros do CeMEAI participam de workshop no IMPA

Evento busca aproximar indústria e universidades

 

 

O Instituto de Matemática Pura e Aplicada (IMPA) sediou, nos últimos dias 13 e 14 de fevereiro, a primeira edição do Workshop Matemática e Indústria. O evento foi organizado pelo próprio Instituto em parceria com o Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI).

O Workshop teve como objetivo principal incentivar o diálogo entre as instituições organizadoras e o setor produtivo, em particular com as áreas de energia e de finanças, apresentando ferramentas matemáticas existentes para resolução de problemas concretos da indústria.

Na quinta-feira (13), o foco do Workshop foram as áreas de petróleo e energia. O CeMEAI foi apresentado aos participantes do evento pelo diretor José Alberto Cuminato. Além dele, representaram o Centro os pesquisadores Luis Gustavo Nonato, que falou sobre a utilização da Ciência de Dados na melhoria de políticas públicas na área da segurança, Francisco Louzada, que comentou o desenvolvimento de metodologias e métricas de confiabilidade de equipamentos de construção de poços, Fabrício Simeoni de Sousa, que apresentou um trabalho de métodos multiescala para a simulação de escoamentos incompressíveis em reservatórios carstificados, e Claudia Sagastizábal, que falou sobre respostas da matemática industrial à gestão de riscos em ambiente competitivo.

 

 

O primeiro dia de evento também recebeu representantes de instituições como Petrobras, Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), Laboratório Nacional de Computação Científica (LNCC), Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ) e Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), além do IMPA.

A sexta-feira (14) foi voltada a trabalhos relacionados a ciências matemáticas, finanças e mercado. Os professores André Carvalho e Tiago Pereira foram os representantes do CeMEAI - a apresentação de Carvalho abordou a Ciência de Dados e o aprendizado de máquina, enquanto Pereira falou sobre a revelação de transições críticas a partir de dados. Membros da Stone.Co, da Hurb, da McKinsey & Company e da Universidade Federal de Alagoas (UFAL) também participaram das apresentações do segundo dia do workshop.

Depois das exposições, todos os participantes se reuniram para discutir os problemas levantados. “Essa interação entre academia e indústria é muito importante. Assim como acontece nos workshops do CeMEAI, a experiência neste evento do IMPA foi muito boa para todas as partes”, comemora Louzada. “Esperamos que surjam cada vez mais eventos deste tipo no Brasil para popularizar as ciências matemáticas e encontrar cada vez mais aplicações práticas que causem impacto na vida das pessoas”, finaliza.

 

Sobre o CeMEAI

O Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI), com sede no Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, em São Carlos, é um dos Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPIDs) financiados pela FAPESP.

O CeMEAI é estruturado para promover o uso de ciências matemáticas como um recurso industrial em três áreas básicas: Ciência de Dados, Mecânica de Fluidos Computacional e Otimização e Pesquisa Operacional.

Além do ICMC-USP, CCET-UFSCar / IMECC-UNICAMP / IBILCE-UNESP / FCT-UNESP / IAE e IME-USP compõem o CeMEAI como instituições associadas.

 

Leonardo Zacarin - Comunicação CeMEAI

 

Mais informações

Assessoria de Comunicação do CeMEAI: (16) 3373-6609

E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Pesquisadores do CeMEAI discutem próximos passos do Centro

Encontro foi realizado em São Carlos na última sexta-feira (7)

 

 

Na última sexta-feira (7), o Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI) reuniu cerca de 20 de seus pesquisadores para apresentar projetos recentes, trocar experiências e discutir os pontos levantados pelo comitê internacional que visitou a sede do Centro no fim de 2019 e criou um relatório que aponta os principais avanços e também algumas possibilidades de melhoria.

O encontro foi dividido em duas partes. Pela manhã, os pesquisadores, representantes de diversos institutos da USP, UFSCar, Unesp, Unicamp e do IAE/DCTA, foram recebidos pelo professor José Alberto Cuminato, diretor do CeMEAI, e fizeram apresentações de alguns projetos recentes e de destaque que vêm desenvolvendo.

Além de detalharem projetos de ponta nas áreas de mecânica dos fluidos, otimização e ciências de dados, as exposições foram importantes para a troca de ideias e insights entre os pesquisadores, que, por trabalharem em instituições espalhadas por todo o estado, nem sempre têm a oportunidade de se encontrar pessoalmente para discutir seus trabalhos com os colegas de CeMEAI.

“No CeMEAI, temos um ponto de vista constitutivo. A colaboração entre diferentes áreas e subáreas da matemática e da computação e diferentes instituições e regiões do estado de São Paulo é criativa e a união é maior que a soma das partes. Se nós não pensássemos isso, o Centro não existiria. Pensamos fortemente isso e eu acho que, ao longo dos anos de existência do CeMEAI, isso tem sido confirmado”, comemora José Mario Martínez, professor do Instituto de Matemática, Estatística e Computação Científica (IMECC) da Unicamp e vice-diretor do Centro.

Brevemente, dezenas de projetos foram apresentados e discutidos entre todos os presentes. Da aplicação da matemática à energia elétrica ao estudo do arrasto em aviões, todas as áreas do Centro foram contempladas, o que ajudou ainda mais a dar um panorama completo dos trabalhos desenvolvidos.

No período da tarde, os pesquisadores promoveram discussões sobre o último relatório criado pelo comitê internacional de avaliação.

“Essas observações têm sido importantes para chamar a atenção de algumas questões que estamos preocupados em atender, em construir essa ideia da matemática aplicada à indústria, mas às vezes fogem alguns aspectos por estarmos centrados na atividade principal do projeto. Quando o comitê vem e aponta algumas questões que ainda não tínhamos observado, ele chama a atenção para, na próxima etapa, a gente melhorar mais ainda as atividades que estamos desenvolvendo”, explica Socorro Rangel, professora do Instituto de Biociências, Letras e Ciências Exatas (IBILCE) da Unesp em São José do Rio Preto.

O professor Lúcio Tunes dos Santos, também do IMECC e coordenador da área de Educação e Difusão do CeMEAI, também se mostrou animado com a reunião. “Essa reunião é ótima, porque é esse tipo de reunião que coloca direções de como as pessoas estão se sentindo dentro do CeMEAI e o que cada um espera para daqui a alguns anos. Acho que vale a pena fazer esse tipo de reunião, ainda mais após uma avaliação do comitê”, reitera.

 

Sobre o CeMEAI

O Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI), com sede no Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, em São Carlos, é um dos Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPIDs) financiados pela FAPESP.

O CeMEAI é estruturado para promover o uso de ciências matemáticas como um recurso industrial em três áreas básicas: Ciência de Dados, Mecânica de Fluidos Computacional e Otimização e Pesquisa Operacional.

Além do ICMC-USP, CCET-UFSCar / IMECC-UNICAMP / IBILCE-UNESP / FCT-UNESP / IAE e IME-USP compõem o CeMEAI como instituições associadas.

 

Leonardo Zacarin - Comunicação CeMEAI

 

Mais informações

Assessoria de Comunicação do CeMEAI: (16) 3373-6609

E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

V Workshop de Soluções Matemáticas para Problemas Industriais - Arquivei

 

A Arquivei foi uma das instituições que participaram do V Workshop de Soluções Matemáticas para Problemas Industriais, realizado pelo CEPID - CeMEAI. Confira o relato de quem participou da discussão do problema e acesse o relatório produzido pelos pesquisadores!

 

V Workshop de Soluções Matemáticas para Problemas Industriais - Arquivei

A Arquivei foi uma das instituições que participaram do V Workshop de Soluções Matemáticas para Problemas Industriais, realizado pelo CEPID - CeMEAI. Confira o relato de quem participou da discussão do problema e acesse o relatório produzido pelos pesquisadores: http://bit.ly/v-workshop-arquivei

Publicado por CEPID - CeMEAI em Sexta-feira, 20 de dezembro de 2019

Pesquisadores e Secretários Municipais de São Carlos discutem projetos em conjunto

Iniciativa começou há um ano e teve nova reunião na última sexta-feira

 

 

Segurança, abastecimento de água, meio ambiente, esporte, cultura, transporte, trânsito e gestão de pessoas e recursos públicos. Essas e muitas outras questões fazem parte da pauta diária do governo em âmbitos municipal, estadual e federal e são importantíssimas quando se pensa na qualidade de vida da população.

Por isso, a prefeitura de São Carlos (SP) resolveu inovar e apresentar problemas de todas essas áreas a professores e pesquisadores da USP, da UFSCar, dos Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPIDs) apoiados pela Fapesp - entre eles, o Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI) - e dos Institutos Nacionais de Ciência e Tecnologia (INCTs) sediados na cidade. A ideia é utilizar o conhecimento da academia para desenvolver projetos em conjunto que possam influenciar diretamente a vida da população.

A ideia de investir na interação entre a universidade e o setor público foi do professor José Galizia Tundisi, atual Secretário Municipal de Meio Ambiente, Ciência, Tecnologia e Inovação de São Carlos. As atividades foram iniciadas em dezembro de 2018 e, na última sexta-feira (13), o Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP em São Carlos recebeu cerca de 70 pessoas, entre pesquisadores e membros das Secretarias Municipais, para o segundo grande encontro da iniciativa.

“Nós estamos abrindo para o Brasil um caminho novo de interação entre as universidades e o setor público. Há muito conhecimento acumulado que pode ser incorporado à administração através dessa coalizão entre Secretarias Municipais, as propostas e as universidades. Esse é o propósito dessa reunião”, explicou Tundisi durante o evento.

Durante o dia, 13 instituições públicas – entre elas 10 Secretarias Municipais – apresentaram problemas, ideias e discussões que podem trazer benefícios em diversas áreas da sociedade, como a revitalização de espaços públicos, as melhorias em relação à acessibilidade de pessoas com deficiência e mobilidade reduzida, a otimização do abastecimento de água na cidade, o investimento em inteligência urbana, o combate ao mosquito da dengue e muitas outras.

“Temos participado com felicidade da iniciativa porque já temos colhido alguns frutos, apesar de um trabalho tão breve. Já temos conseguido trabalhar com algumas parcerias que têm sido muito positivas para nós”, comemorou Glaziela Solfa Marques, Secretária Municipal de Cidadania e Assistência Social.

Ao fim das apresentações, os participantes receberam um questionário para informar às Secretarias quais contribuições podem ser oferecidas aos projetos exibidos. “Agora, vamos procurar desenvolver uma articulação intensa entre os professores das universidades e as Secretarias Municipais. Hoje mesmo, aqui, pessoas que fizeram as apresentações conversaram com professores e dois projetos já estão se articulando. Isso é muito rápido, eficiente e queremos cada vez mais expandir essa ação da universidade”, finalizou Tundisi.

 

Sobre o CeMEAI

O Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI), com sede no Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, em São Carlos, é um dos Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPIDs) financiados pela FAPESP.

O CeMEAI é estruturado para promover o uso de ciências matemáticas como um recurso industrial em três áreas básicas: Ciência de Dados, Mecânica de Fluidos Computacional e Otimização e Pesquisa Operacional.

Além do ICMC-USP, CCET-UFSCar / IMECC-UNICAMP / IBILCE-UNESP / FCT-UNESP / IAE e IME-USP compõem o CeMEAI como instituições associadas.

 

Leonardo Zacarin - Comunicação CeMEAI

 

Mais informações

Assessoria de Comunicação do CeMEAI: (16) 3373-6609

E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

V Workshop de Soluções Matemáticas para Problemas Industriais - Senai

 

O Senai Santa Catarina foi uma das instituições que participaram do V Workshop de Soluções Matemáticas para Problemas Industriais, realizado pelo CEPID - CeMEAI. Confira o relato de quem participou da discussão do problema e acesse o relatório produzido pelos pesquisadores!

 

V Workshop de Soluções Matemáticas para Problemas Industriais - Senai

O SENAI Santa Catarina foi uma das instituições que participaram do V Workshop de Soluções Matemáticas para Problemas Industriais, realizado pelo CEPID - CeMEAI. Confira o relato de quem participou da discussão do problema:

Publicado por CEPID - CeMEAI em Quarta-feira, 4 de dezembro de 2019

V Workshop de Soluções Matemáticas para Problemas Industriais - Bionexo

 

A Bionexo foi uma das instituições que participaram do V Workshop de Soluções Matemáticas para Problemas Industriais, realizado pelo CEPID - CeMEAI. Confira o relato de quem participou da discussão do problema e acesse o relatório produzido pelos pesquisadores!

 

V Workshop de Soluções Matemáticas para Problemas Industriais - Bionexo

A Bionexo foi uma das instituições que participaram do V Workshop de Soluções Matemáticas para Problemas Industriais, realizado pelo CEPID - CeMEAI. Confira o relato de quem participou da discussão do problema:

Publicado por CEPID - CeMEAI em Quarta-feira, 20 de novembro de 2019

Comitê Internacional aponta progressos em áreas de atuação do CeMEAI

Qualidade e quantidade de colaborações industriais e publicações científicas são destaques 

 

 

O Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI) recebeu nos dias 7 e 8 de novembro, em São Carlos, os professores Willian Meeker (Iowa State University), Wil Schilders (Eindhoven University of Technology) e João Fernando Gomes de Oliveira (Escola de Engenharia de São Carlos), membros do International Advisory Committee (lAC), responsável por acompanhar as atividades do Centro e apontar caminhos de desenvolvimento, por intermédio de um relatório que já foi concluído. Este acompanhamento ocorre a cada dois anos com a participação da diretoria e pesquisadores principais apresentando os resultados das pesquisas as ações e os projetos em andamento.

Segundo a análise dos especialistas neste relatório, o IAC apresentou um progresso impressionante desde a reunião de 2017, na qualidade e quantidade de colaborações industriais e publicações científicas.

Na  recente edição, a primeira parte dos trabalhos foi apresentada pelos coordenadores de cada área de atuação. Francisco Louzada Neto, falou sobre Transferência de Tecnologia e recebeu o seguinte retorno do comitê. “Uma visão geral impressionante das atividades de Transferência de Tecnologia foi apresentada no tocante às iniciativas e processos em desenvolvimento pelo CeMEAI. O número de empresas aumentou significativamente, resultando em considerável aumento de acordos industriais, projetos, financiamento e spin-offs”.

Foram apresentadas e bem avaliadas ainda as áreas de Educação e Difusão que tem como coordenador Lucio Tunes dos Santos, Mecânica dos Fluidos Computacional que teve apresentação de João Filgueiras de Azevedo, atual presidente do CNPq. “A área principal de CFD mantém seu alto nível de excelência no trabalho em aeronáutica e aeroespacial, e agora, com o novo projeto com a Petrobras. A interação com a sociedade parece aumentar e também com as outras áreas do CeMEAI, como aprendizado de máquina”, comentaram os membros do IAC.

Eles também analisaram as áreas de Otimização e Pesquisa Operacional apresentada por José Mario Martinez, Ciência de Dados, por Rodrigo Fernandes de Mello e Análise de Risco que foi explicada por Louzada.

Fabrício Simeoni de Sousa falou sobre as ações relacionadas ao Cluster Euler.  “A administração do cluster é uma referência para o Brasil. Eles estão monitorando constantemente a arquitetura do sistema para atender melhor os usuários. O uso da máquina é impressionante, com cerca de 200 usuários externos”, apontou o relatório.

No segundo período, parceiros do CeMEAI participaram da reunião falando sobre os projetos realizados de forma conjunta. Foi o caso de Edgar Zanotto que mostrou a participação da matemática do CeMEAI nas pesquisas do Centro de Pesquisa, Educação e Inovação em Vidros (CERTEV) e falou sobre o projeto EduSCar com escolas públicas de São Carlos. O Secretário Municipal de Desenvolvimento Sustentável, Ciência e Tecnologia de São Carlos, José Galizia Tundisi, falou das ações junto à Prefeitura Municipal. André Pierre Mattei e Márcio da Silva Arantes, pesquisadores do Senai Florianópolis, comentaram as parcerias com a Unidade Embrapii do SENAI/SC.

“Nós notamos melhorias drásticas em duas direções. Uma é que parece haver muito mais colaborações diretas, com projetos, ajudando a empresa e a sociedade com novas ferramentas e métodos matemáticos. A outra é que, enquanto desenvolvem esses projetos, eles fazem pesquisa em matemática e estatística, gerando novo conhecimento também. Os resultados têm sido divulgados como publicações e, assim, esse novo conhecimento fica disponível para que outras pessoas possam utilizá-lo também. Fiquei bem impressionado com isso”, comentou Willian Meeker.

O segundo dia de atividades foi dedicado às apresentações de grandes projetos e pesquisas de destaque. Tiago Pereira falou sobre os resultados no país e exterior de seu trabalho denominado Reconstruction of Complex Networks. Fabrício Sousa demonstrou o convênio com o Petrobras de métodos para simulação de reservatórios de petróleo. Francisco Louzada falou sobre os avanços de projetos na área de estatística e medicina. Alexandre Delbem expôs as descobertas na pesquisa que busca auxiliar no tratamento do zumbido de ouvido. E Luis Gustavo Nonato contou sobre o trabalho desenvolvido em parceria com o CEPID Centro para o Estudo da Violência que usa Ciência de Dados para auxiliar agentes de segurança e população.

“O sucesso do CeMEAI nesses projetos maiores está muito ligado à capacidade de se integrar com outras áreas e problemas das empresas que não só a matemática em si e, aumentar essa integração nos próximos anos, é uma de nossas sugestões do comitê consultivo”, disse João Fernando Gomes de Oliveira.

Ainda segundo ele, as conexões com outros grupos de pesquisa, empresas, governo e setores da sociedade merecem destaque no último ano. “Os recursos financeiros obtidos cresceram de maneira impressionante e estamos surpresos de como os pesquisadores conhecem os problemas da sociedade, essa visão realista envolve alunos e outros membros da academia. Houve um amadurecimento muito grande deste grupo de pesquisadores que estabelece pra si próprios a missão de produzir impacto e ajudar o setor empresarial. Cria-se um valor nesse grupo que é muito positivo, tem mérito e é raro em um ambiente universitário. É muito gratificante confirmar que o CeMEAI realmente coloca em prática as recomendações que fazemos, nos sentimos contribuindo e participando de todo desenvolvimento gerado”.

Wil Schilders, da Eindhoven University of Technology, também opinou. Segundo ele, nos próximos anos o CeMEAI poderia desenvolver novos projetos com pequenas e médias empresas que podem até desconhecer seus problemas matemáticos. “Muitas vezes, essas empresas não têm dinheiro para arcar com o projeto ou uma consultoria e o Centro poderia ajudar. Acho que existem muitas oportunidades. É necessário olhar para as oportunidades que necessitam de matemática para resolver os problemas, mas não para matemática já existente”.

Para José Alberto Cuminato, diretor do CeMEAI, a avaliação da reunião do IAC foi bem positiva. “Tivemos um retorno dos avaliadores sobre as atividades que vimos realizando e nos foram recomendadas na reunião anterior, em setembro de 2017. As reuniões do IAC por não serem avaliativas, mas consultivas, fornecem parâmetros para as atividades futuras do Cepid-CeMEAI e é também uma boa oportunidade para os participantes dos vários grupos inteirarem-se das atividades dos demais, promovendo a colaboração interna do Cepid. Desta feita, tivemos a participação de nossos colaboradores dos Cepids Certev e do NEV.  Na avaliação do IAC o CeMEAI está entregando o prometido e tivemos então uma oportunidade para traçar diretrizes para continuar nessa trilha”, finalizou.

 

Sobre o CeMEAI

O Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI), com sede no Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, em São Carlos, é um dos Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPIDs) financiados pela FAPESP.

O CeMEAI é estruturado para promover o uso de ciências matemáticas como um recurso industrial em três áreas básicas: Ciência de Dados, Mecânica de Fluidos Computacional e Otimização e Pesquisa Operacional.

Além do ICMC-USP, CCET-UFSCar / IMECC-UNICAMP / IBILCE-UNESP / FCT-UNESP / IAE e IME-USP compõem o CeMEAI como instituições associadas.

 

Raquel Vieira - Comunicação CeMEAI

 

Mais informações

Assessoria de Comunicação do CeMEAI: (16) 3373-6609

E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Experiências com a indústria são compartilhadas no SIBGRAPI 2019

CeMEAI esteve representado no evento da Sociedade Brasileira de Computação

 

sibgrapi 2019

 

O SIBGRAPI, o SVR e o SBGames são eventos realizados pela Sociedade Brasileira de Computação (SBC) com o intuito de expandir as fronteiras do conhecimento nas ciências da computação, especialmente no que se refere à computação gráfica e processamento de imagens e também na área de games.

Na edição de 2019, que ocorreu no Rio de Janeiro, entre os dias 28 e 31 de outubro, o Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI) esteve representado pelos pesquisadores Antônio Castelo Filho, Leandro Franco de Souza e Afonso Paiva Neto do ICMC/USP e João Paulo Papa, da Unesp/Bauru.

Antonio Castelo Filho explica que o objetivo do workshop que reuniu 270 inscritos foi mostrar para o público do congresso trabalhos relacionados com a área de computação gráfica e processamento de imagens, previamente submetidos no qual foram selecionados os três melhores e também três palestrantes convidados para as sessões.

Juntamente com o Prof. Bruno Feijó (PUC- Rio), Castelo organizou o Workshop de Aplicações da Indústria (WIA) que tratou das contribuições que descrevem soluções baseadas em gráficos, padrões e imagens para problemas aplicados pela indústria.

Como palestrante convidado, Leandro participou de atividades relacionadas ao tema “CFD Applications in Industry”. Ele também falou sobre os objetivos e projetos do CeMEAI que acumulam resultados nas mais diversas áreas industriais.

leandro

O professor Leandro Franco de Souza apresentou o CeMEAI no evento

Afonso Paiva Neto participou da sessão de Geometria e Animação, com o tema “Boundary particle resampling for surface reconstruction in liquid animation”.

Ponto de encontro entre cientistas, acadêmicos, profissionais, estudantes e empresários interessados e participantes do setor há 32 anos, o congressos teve quatro dias de intensos debates, apresentação de trabalhos de pesquisa e networking para apresentar resultados dos trabalhos realizados nos últimos anos e buscar desenvolver a ciência no Brasil.

João Paulo Papa também participou como chair de um dos workshops temáticos e de uma sessão de artigos sobre processamento de imagens. “Também tivemos um artigo aceito para apresentação na área de segurança de trabalhadores industriais, em específico oficinas da Petrobras, pois possuímos um projeto em conjunto com eles nessa área”, explicou Papa.

“O evento é um dos mais tradicionais e importantes da área de computação gráfica, processamento de imagens e reconhecimento de padrões no Brasil, sendo um fórum bastante importante para divulgação científica. Como ex-membro do CEGRAPI (Comissão Especial de Computação Gráfica e Processamento de Imagens) da SBC (Sociedade Brasileira de Computação), participei de reuniões para tomada de decisões no que diz respeito ao avanço da área no Brasil”, disse.

 

Sobre o CeMEAI

O Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI), com sede no Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, em São Carlos, é um dos Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPIDs) financiados pela FAPESP.

O CeMEAI é estruturado para promover o uso de ciências matemáticas como um recurso industrial em três áreas básicas: Ciência de Dados, Mecânica de Fluidos Computacional e Otimização e Pesquisa Operacional.

Além do ICMC-USP, CCET-UFSCar / IMECC-UNICAMP / IBILCE-UNESP / FCT-UNESP / IAE e IME-USP compõem o CeMEAI como instituições associadas.

 

Raquel Vieira - Comunicação CeMEAI

 

Mais informações

Assessoria de Comunicação do CeMEAI: (16) 3373-6609

E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Workshop debate formação do preço de energia elétrica

Evento ocorreu em Florianópolis e teve apoio do CeMEAI

 

IMG 7930  IMG 7984

 

O 1º Workshop on Computing Efficient Energy Prices reuniu, em Florianópolis (SC), especialistas do setor elétrico brasileiro para discutir o impacto dos diferentes mecanismos e metodologia destinados ao cálculo do preço horário da energia elétrica.

O Workshop, que contou com o apoio institucional do Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI), da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE), do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) e da Empresa de Pesquisa Energética (EPE) e foi organizado pelo Laboratório de Planejamento de Sistemas de Energia Elétrica (LabPlan), da UFSC, Norus e Norte Energia, contou com a participação de 150 pessoas e dos pesquisadores especialistas nesta área, Claudia Sagastizábal e Paulo J. S. Silva (IMECC/Unicamp).

Paulo colaborou no bloco intitulado Definição do Preço em Modelos com Unit Commitment, ministrando uma palestra plenária sobre conceitos avançados de dualidade relacionados com a definição dos preços horários de energia.

Claudia esteve presente no Painel dedicado a Operação e os Desafios do Preço Horário, debatendo o tema com Mário Daher (Gerente Executivo da ONS), André Diniz (Chefe de Departamento do DEA no CEPEL) e Marcelo Loureiro (Diretor de Energia da ABIAPE).

Únicos representantes da Matemática no evento, Paulo e Claudia falaram sobre resultados do trabalho iniciado em 2018 para aproximar o CeMEAI dos problemas reais do setor elétrico brasileiro. “Tanto as apresentações, quanto as perguntas e discussões da plateia, ensejam a reflexão sobre a importância de continuar a fortalecer a colaboração entre a indústria da energia e o setor acadêmico”, observou Claudia.

“Poder participar do evento foi de fato um privilégio. Reuniões deste tipo apresentam oportunidades únicas para a matemática industrial, pois permitem interagir de modo direto com profissionais do mais alto nível do setor, que trabalham cotidianamente no problema de planejamento ótimo da geração de energia no país. As discussões e questionamentos levantados no workshop enriqueceram a nossa visão dos problemas de otimização a serem resolvidos e abriram vários interrogantes a nível de modelagem, com potencial de se tornarem linhas de pesquisa. Esperamos poder continuar a participar de encontros deste tipo no futuro”.

Ainda segundo a pesquisadora, os assuntos tratados no workshop em Florianópolis se apresentam como uma continuidade natural dos problemas de energia discutidos nas edições de 2018 e deste ano do Workshop de Soluções Matemáticas para Problemas Industriais, com apoio da Engie-Impact e do Cepel. “Estas considerações adquirem relevância particular em vista da entrada em operação do modelo DESSEM desenvolvido pelo Cepel, que será usado pelo ONS para definir a programação diária do sistema interligado nacional, a partir de janeiro de 2020”, finalizou Claudia.

 

Sobre o CeMEAI

O Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI), com sede no Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, em São Carlos, é um dos Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPIDs) financiados pela FAPESP.

O CeMEAI é estruturado para promover o uso de ciências matemáticas como um recurso industrial em três áreas básicas: Ciência de Dados, Mecânica de Fluidos Computacional e Otimização e Pesquisa Operacional.

Além do ICMC-USP, CCET-UFSCar / IMECC-UNICAMP / IBILCE-UNESP / FCT-UNESP / IAE e IME-USP compõem o CeMEAI como instituições associadas.

 

Raquel Vieira- Comunicação CeMEAI

 

Mais informações

Assessoria de Comunicação do CeMEAI: (16) 3373-6609

E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Página 1 de 15