Portuguese Chinese (Simplified) English French German Italian Japanese Russian Spanish

Outros

Palestra discutirá tendências futuras sobre Big Data Analytics

O palestrante é o professor do ICMC e gerente do Itaú-Unibanco Eduardo Hruschka

hru2

Interessados em aprimorar ou reciclar conhecimentos na área de Big Data Analytics terão no próximo dia 12 de maio, às 10h30, no auditório Prof. Luiz Antonio Fávaro - ICMC-USP, a oportunidade de participar de uma palestra intitulada: Ciência de Dados no Itaú-Unibanco. Será apresentada uma visão geral da área de Big Data Analytics e algumas de suas aplicações reais de sucesso. Nesse contexto, o papel do cientista de dados será discutido. Desafios e tendências futuras para o desenvolvimento da área serão também abordados.

O palestrante é o professor do ICMC e gerente do Centro de Excelência em Big Data Analytics do Itaú-Unibanco Eduardo Hruschka. Entre 2013-2016, foi cientista-chefe da startup “Big Data”. Concluiu seu doutorado em 2001 no Programa Interdisciplinar de Computação de Alto Desempenho da COPPE/UFRJ. Realizou pós-doutoramento na University of Texas at Austin, entre 2010-2012. Obteve seu título de Livre-Docente em Ciências de Computação pela USP em 2012. Foi Jovem Pesquisador da FAPESP e é pesquisador nível 1-D do CNPq. Foi editor associado do periódico Information Sciences, da Elsevier. Atua na área de ciência de dados, com particular ênfase no desenvolvimento e aperfeiçoamento de algoritmos para aprendizado de máquina, desde 1996. Publicou mais de 100 artigos científicos, os quais receberam em torno de 2.000 citações.

Não é necessário fazer a inscrição prévia para participar.

Raquel Vieira – Comunicação CeMEAI

Mais informações

Assessoria de Comunicação do CeMEAI: (16) 3373-6609

E-mail:  Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Futuras parcerias são discutidas com a Tecumseh

Pesquisadores de diferentes áreas do CeMEAI participam de reunião na empresa

 

Confirmando uma as premissas básicas do Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI), que é promover o uso de ciências matemáticas como um recurso industrial, aconteceu na quarta-feira, 16, em São Carlos, uma reunião na empresa Tecumseh, líder global no segmento de refrigeração e ar condicionado.

Os pesquisadores Francisco Louzada Neto, Adriano Suzuki, Leandro Franco de Souza, Gustavo Buscaglia, Roberto Ausas e Silvio Araújo, representando diferentes áreas de atuação no CeMEAI, foram recebidos pela equipe P&D da empresa para que fossem discutidos os primeiros passos para futuras parcerias.

O objetivo é aproximar pesquisas e projetos de ponta desenvolvidos na universidade, em benefício da melhoria contínua dos processos produtivos da empresa.

reuniao

Sobre o CeMEAI

O Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI), com sede no Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, em São Carlos, é um dos Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPIDs) financiados pela FAPESP.

O CeMEAI é especialmente adaptado e estruturado para promover o uso de ciências matemáticas como um recurso industrial em quatro áreas básicas: Otimização Aplicada e Pesquisa Operacional, Mecânica de Fluidos Computacional, Modelagem de Risco, Inteligência Computacional e Engenharia de Software.

Além do ICMC-USP, CCET-UFSCar / IMECC-UNICAMP / IBILCE-UNESP / FCT-UNESP / IAE e IME-USP compõem o CeMEAI como instituições associadas.

 

Sobre a Tecumseh

A Tecumseh América do Sul se estabeleceu em 1972 e sua fábrica, com sede em São Carlos, é uma das maiores produtoras de compressores herméticos para refrigeração do mundo. A empresa projeta uma linha completa de compressores herméticos para condicionamento de ar residencial e especializado, refrigeradores e congeladores residenciais e refrigeração comercial.  Também oferece uma linha completa de unidades condensadoras para uso interno ou externo, evaporadores, bombas de calor, sistemas completos de refrigeração e serviço autorizado de componentes de reposição.

A fabricação é feita em quatro continentes, para consumidores de países em todo o mundo.

Raquel Vieira - Assessoria CEPID-CeMEAI

Mais informações

Assessoria de Comunicação do CeMEAI: (16) 3373-6609

E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

A contribuição dos pesquisadores estrangeiros ao CeMEAI

Profissionais de diferentes áreas repassam conhecimentos e experiências

 

O britânico Michael Vynnycky, professor da KTH Royal Institute of Technology , está no Brasil como professor visitante especial a convite do CEPID - CeMEAI. Saiba mais sobre as pesquisas desenvolvidas por ele: http://goo.gl/pjddCs

Publicado por CEPID - CeMEAI em Quarta, 3 de fevereiro de 2016

Os Pesquisadores Visitantes Especiais (PVE) têm papel de grande relevância nas universidades brasileiras e igualmente como integrantes da equipe CEPID- CeMEAI.

É o caso do pesquisador britânico Michael Vynnycky, chefe do Departamento de Ciência dos Materiais e Engenharia no Instituto Real de Tecnologia em Estocolmo e também professor de Mecânica dos Fluidos, que encerra, neste semestre, projetos que tiveram início em 2013, na USP, em São Carlos.

Vinnycky é autor de mais de 80 publicações em periódicos e mais de 20 artigos revisados em conferências internacionais. As pesquisas feitas por ele, também no Brasil, estudam a solução numérica de modelos matemáticos para aplicações de energia, processos industriais e fenômenos naturais. Entre as aplicações de energia estão: células de combustível, baterias de íon de lítio, células de fluxo redox vanádio. Para os processos industriais, podemos destacar: decapagem eletrolítica de aço, fundição de metais, liofilização e P3P (perspectiva de 3 pontos) em imagens por câmera.

Três alunos de doutorado foram orientados por ele nesse período e darão sequência ao trabalho desenvolvido.

Para o coordenador de CEPID-CeMEAI, José Alberto Cuminato, esse programa de pesquisadores visitantes do exterior é de extrema importância na relação universidade e indústria. “Uma das grandes dificuldades da utilização da matemática na indústria brasileira é a falta de pessoal e o programa permite que possamos trazer profissionais experientes em diferentes áreas para orientação dos alunos e formação de mão de obra. Esse é um dos grandes objetivos do CeMEAI”, explicou.

 

Sobre o CeMEAI

O Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI), com sede no Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, em São Carlos, é um dos Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPIDs) financiados pela FAPESP. O CeMEAI é especialmente adaptado e estruturado para promover o uso de ciências matemáticas (em particular matemática aplicada, estatística e ciência da computação) como um recurso industrial.

As atividades do Centro são realizadas dentro de um ambiente interdisciplinar, enfatizando-se a transferência de tecnologia e a educação e difusão do conhecimento para as aplicações industriais e governamentais. As atividades são desenvolvidas nas áreas de Otimização Aplicada e Pesquisa Operacional, Mecânica de Fluidos Computacional, Modelagem de Risco, Inteligência Computacional e Engenharia de Software.

Além do ICMC, o CEPID-CeMEAI conta com outras seis instituições associadas: o Centro de Ciências Exatas e Tecnologia da Universidade Federal de São Carlos (CCET-UFSCar); o Instituto de Matemática Estatística e Computação Científica da Universidade Estadual de Campinas (IMECC-UNICAMP); o Instituto de Biociências Letras e Ciências Exatas da Universidade Estadual Paulista (IBILCE-UNESP); a Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Estadual Paulista (FCT-UNESP); o Instituto de Aeronáutica e Espaço (IAE); e o Instituto de Matemática e Estatística da Universidade de São Paulo (IME-USP).

Raquel Vieira - Assessoria CEPID-CeMEAI

Mais informações

Assessoria de Comunicação do CeMEAI: (16) 3373-6609

E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Parceria entre CeMEAI e Electrolux auxilia na produção de eletrodomésticos

Desenvolvimento de software trará maior eficiência ao planejamento e ao processo produtivo

electro          electro2

Por intermédio do Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC), acaba de ser celebrado, entre a empresa fabricante de eletrodomésticos Electrolux e a USP de São Carlos, um convênio visando à execução de um projeto de pesquisa para desenvolvimento de um software de apoio ao planejamento da linha produtiva.

O Prof. Dr. Paulo César Masiero (CeMEAI) e Marcelo da Silva Varreira (Electrolux) serão responsáveis pela coordenação técnica e administrativa do Convênio.

“A meta deste projeto é desenvolver um software para apoiar o planejamento da linha de produção dos produtos produzidos pela Electrolux em São Carlos, substituindo a planilha eletrônica atualmente usada para esse fim”, explicou o pesquisador.

Ainda segundo Masiero, em um primeiro momento, espera-se que, com o software, haverá mais flexibilidade para programar e modificar a linha, o que ocorre com grande frequência. “Posteriormente, a partir do momento em que o software estiver em uso e com programas de produção disponíveis no banco de dados, outros problemas de pesquisa poderão ser atacados usando dados reais, buscando algoritmos que possam otimizar o planejamento efetuado manualmente e também levar em conta alguns tipos de restrições impostas por características da linha e dos operadores dos postos de trabalho”, concluiu.

 

Sobre o CeMEAI

O Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI), com sede no Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, em São Carlos, é um dos Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPIDs) financiados pela FAPESP. O CeMEAI é especialmente adaptado e estruturado para promover o uso de ciências matemáticas (em particular matemática aplicada, estatística e ciência da computação) como um recurso industrial.

As atividades do Centro são realizadas dentro de um ambiente interdisciplinar, enfatizando-se a transferência de tecnologia e a educação e difusão do conhecimento para as aplicações industriais e governamentais. As atividades são desenvolvidas nas áreas de Otimização Aplicada e Pesquisa Operacional, Mecânica de Fluidos Computacional, Modelagem de Risco, Inteligência Computacional e Engenharia de Software.

Além do ICMC, o CEPID-CeMEAI conta com outras seis instituições associadas: o Centro de Ciências Exatas e Tecnologia da Universidade Federal de São Carlos (CCET-UFSCar); o Instituto de Matemática Estatística e Computação Científica da Universidade Estadual de Campinas (IMECC-UNICAMP); o Instituto de Biociências Letras e Ciências Exatas da Universidade Estadual Paulista (IBILCE-UNESP); a Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Estadual Paulista (FCT-UNESP); o Instituto de Aeronáutica e Espaço (IAE); e o Instituto de Matemática e Estatística da Universidade de São Paulo (IME-USP).

Raquel Vieira - Assessoria CEPID-CeMEAI

Mais informações

Assessoria de Comunicação do CeMEAI: (16) 3373-6609

E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Professor da Universidade do Kansas visita o DCTA

Z. J. Wang fará palestra no ITA na próxima semana 

wang

Na próxima segunda-feira (21), o professor Z. J. Wang, da Universidade do Kansas, nos Estados Unidos, ministrará uma palestra no Instituto de Tecnologia Aeronáutica (ITA), um dos institutos do Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA), em São José dos Campos.

A palestra “Subgrid Scale Models for Large Eddy Simulations Using Discontinuous High-Order Methods” será realizada às 14h no Auditório Armel Picquenard, no prédio da Divisão de Engenharia Civil do ITA. Mais informações estão disponíveis no resumo da palestra.

Wang vem ao Brasil pelo programa Pesquisador Visitante Especial, do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), com o auxílio do Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI).

O pesquisador é doutor pela Universidade de Glasgow, na Escócia, e, atualmente, preside o setor de Engenharia Aeroespacial da Escola de Engenharia da Universidade do Kansas. Mais informações sobre Wang podem ser encontradas no site da universidade.

A palestra é gratuita e não é necessário fazer inscrição.

 

Sobre o CeMEAI

O Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI), com sede no Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, em São Carlos, é um dos Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPIDs) financiados pela FAPESP. O CeMEAI é especialmente adaptado e estruturado para promover o uso de ciências matemáticas (em particular matemática aplicada, estatística e ciência da computação) como um recurso industrial.

As atividades do Centro são realizadas dentro de um ambiente interdisciplinar, enfatizando-se a transferência de tecnologia e a educação e difusão do conhecimento para as aplicações industriais e governamentais. As atividades são desenvolvidas nas áreas de Otimização Aplicada e Pesquisa Operacional, Mecânica de Fluidos Computacional, Modelagem de Risco, Inteligência Computacional e Engenharia de Software.

Além do ICMC, o CEPID-CeMEAI conta com outras seis instituições associadas: o Centro de Ciências Exatas e Tecnologia da Universidade Federal de São Carlos (CCET-UFSCar); o Instituto de Matemática Estatística e Computação Científica da Universidade Estadual de Campinas (IMECC-UNICAMP); o Instituto de Biociências Letras e Ciências Exatas da Universidade Estadual Paulista (IBILCE-UNESP); a Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Estadual Paulista (FCT-UNESP); o Instituto de Aeronáutica e Espaço (IAE); e o Instituto de Matemática e Estatística da Universidade de São Paulo (IME-USP).

Leonardo Zacarin - Assessoria CEPID-CeMEAI

Mais informações

Assessoria de Comunicação do CeMEAI: (16) 3373-6609 

E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Aluno alemão visita a USP em São Carlos

Aluno alemão visita a USP em São Carlos

Estudante de doutorado será co-orientado por pesquisador do CeMEAI

tim

Desde o último mês de outubro, o doutorando Tim Kittel, do Instituto de Pesquisas de Impactos Climáticos de Potsdam (PIK), da Alemanha, está em São Carlos. O estudante vai passar quatro meses no Brasil e desenvolverá sua tese ao lado do professor Francisco Rodrigues, do Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, que é pesquisador do Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI).

Kittel veio estudar a modelagem de clima. “A modelagem de clima é feita da seguinte maneira: coletamos dados de temperatura e pressão do mundo todo, construímos uma rede e analisamos como ela se comporta ao longo do tempo. Assim, podemos prever como os efeitos meteorológicos variam e afetam a estrutura da rede”, explica Rodrigues.

A sincronização de osciladores também é objeto de estudo dos pesquisadores. “Se você tem osciladores que estão sincronizados e são acoplados, você pode analisar como o padrão de acoplamento muda o nível de sincronização. Isso pode ser aplicado, por exemplo, em uma rede de transmissão de energia elétrica. Você pode usar mecanismos para que, nessa rede, ocorra o mínimo de falhas possível”, finaliza o pesquisador do CeMEAI.

 

Sobre o CeMEAI

O Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI), com sede no Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, em São Carlos, é um dos Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPIDs) financiados pela FAPESP. O CeMEAI é especialmente adaptado e estruturado para promover o uso de ciências matemáticas (em particular matemática aplicada, estatística e ciência da computação) como um recurso industrial.

As atividades do Centro são realizadas dentro de um ambiente interdisciplinar, enfatizando-se a transferência de tecnologia e a educação e difusão do conhecimento para as aplicações industriais e governamentais. As atividades são desenvolvidas nas áreas de Otimização Aplicada e Pesquisa Operacional, Mecânica de Fluidos Computacional, Modelagem de Risco, Inteligência Computacional e Engenharia de Software.

Além do ICMC, o CEPID-CeMEAI conta com outras seis instituições associadas: o Centro de Ciências Exatas e Tecnologia da Universidade Federal de São Carlos (CCET-UFSCar); o Instituto de Matemática Estatística e Computação Científica da Universidade Estadual de Campinas (IMECC-UNICAMP); o Instituto de Biociências Letras e Ciências Exatas da Universidade Estadual Paulista (IBILCE-UNESP); a Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Estadual Paulista (FCT-UNESP); o Instituto de Aeronáutica e Espaço (IAE); e o Instituto de Matemática e Estatística da Universidade de São Paulo (IME-USP).

Leonardo Zacarin - Assessoria CEPID-CeMEAI

Mais informações

Assessoria de Comunicação do CeMEAI: (16) 3373-6609 

E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Mestrado Profissional do CeMEAI tem novo coordenador

Professor Luis Gustavo Nonato fica na função até 2017

nonato

Desde o último dia 23 de novembro, o professor Luis Gustavo Nonato, do Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP em São Carlos, é o novo coordenador do Mestrado Profissional em Matemática, Estatística e Computação Aplicadas à Indústria (MECAI), programa ligado ao Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI). Após eleição realizada pela comissão coordenadora do programa, Nonato foi o escolhido para suceder o professor Antonio Castelo Filho.

O MECAI é o primeiro mestrado profissional do país que aborda, de forma abrangente, áreas específicas da matemática, estatística e computação aplicadas à indústria. O objetivo é melhorar a formação dos profissionais e atender à demanda da indústria para proporcionar um avanço em geração de produtos ou aplicação de métodos inovadores, para que as empresas se tornem mais competitivas nacional e internacionalmente. “Nós queremos identificar, no mercado, quais são as carências de profissionais, para que a gente dê o treinamento adequado”, declara o professor Nonato.

Atualmente, o MECAI conta com duas ênfases ativas: uma voltada para o mercado financeiro e a outra voltada à ciência dos dados. Nonato quer expandir o programa com o fechamento de novos convênios. “O que eu pretendo fazer é uma divulgação mais intensa do mestrado profissional, tentando fomentar parcerias que sejam mais duradouras com empresas e outros setores, como a área médica, a área industrial e até na indústria agrícola”, explica.

O mandato tem duração de dois anos e termina em novembro de 2017. Neste período, a professora Ellen Francine Barbosa será a suplente de Nonato na coordenação do MECAI.

 

Sobre o CeMEAI

O Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI), com sede no Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, em São Carlos, é um dos Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPIDs) financiados pela FAPESP. O CeMEAI é especialmente adaptado e estruturado para promover o uso de ciências matemáticas (em particular matemática aplicada, estatística e ciência da computação) como um recurso industrial.

As atividades do Centro são realizadas dentro de um ambiente interdisciplinar, enfatizando-se a transferência de tecnologia e a educação e difusão do conhecimento para as aplicações industriais e governamentais. As atividades são desenvolvidas nas áreas de Otimização Aplicada e Pesquisa Operacional, Mecânica de Fluidos Computacional, Modelagem de Risco, Inteligência Computacional e Engenharia de Software.

Além do ICMC, o CEPID-CeMEAI conta com outras seis instituições associadas: o Centro de Ciências Exatas e Tecnologia da Universidade Federal de São Carlos (CCET-UFSCar); o Instituto de Matemática Estatística e Computação Científica da Universidade Estadual de Campinas (IMECC-UNICAMP); o Instituto de Biociências Letras e Ciências Exatas da Universidade Estadual Paulista (IBILCE-UNESP); a Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Estadual Paulista (FCT-UNESP); o Instituto de Aeronáutica e Espaço (IAE); e o Instituto de Matemática e Estatística da Universidade de São Paulo (IME-USP).

Leonardo Zacarin - Assessoria CEPID-CeMEAI

Mais informações

Assessoria de Comunicação do CeMEAI: (16) 3373-6609 

E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Sistema de avaliação de pesquisador do CeMEAI é usado na Biblioteca do ICMC

O “SAO” foi disponibilizado esta semana

biblioteca

Visitantes e usuários da Biblioteca Professor Achille Bassi, do ICMC, passaram a ter disponível o Sistema de Avaliação Online (SAO) para expressar a opinião sobre os serviços oferecidos. Segundo a bibliotecária Regina Célia Vidal Medeiros, chefe da seção de Atendimento ao Usuário, o sistema começou a ser adaptado para a finalidade há cerca de 6 meses e agora já pode ser acessado de qualquer lugar.

O SAO foi desenvolvido pelo grupo de Modelagem de Risco do pesquisador e coordenador de transferência de tecnologia do CEMEAI, Francisco Louzada. Ele já foi utilizado em mais de 40 eventos, tanto no Brasil como no exterior. É preciso preencher um formulário curto, com dados como sexo, idade, categoria (professor, aluno, funcionário, outros) e indicar a unidade do ICMC. Depois começam as perguntas (são mais de 30) sobre o prédio como a qualidade dos equipamentos oferecidos, se o ambiente é silencioso, se está limpo, se os livros são encontrados com facilidade, se o atendimento é bom, etc. Há cinco estrelas enfileiradas para cada resposta. E o usuário escolhe o número de estrelas que quer atribuir ao serviço questionado. Também há espaço para sugestões, críticas ou observações sobre a Biblioteca.

A iniciativa faz parte do PAQ, Programa de Avaliação da Qualidade de Produtos e Serviços, realizado pela da Biblioteca do ICMC há mais de 10 anos. Cada vez que o questionário é finalizado, as respostas vão para um banco de dados e são convertidas em resultados balizados por tabelas e gráficos, mostrando para os responsáveis pela Biblioteca as informações. Tudo feito em tempo real por meio de um relatório online.

O questionário está disponível no site do ICMC.

 

Sobre o CeMEAI

O Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI), com sede no Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, em São Carlos, é um dos Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPIDs) financiados pela FAPESP. O CeMEAI é especialmente adaptado e estruturado para promover o uso de ciências matemáticas (em particular matemática aplicada, estatística e ciência da computação) como um recurso industrial.

As atividades do Centro são realizadas dentro de um ambiente interdisciplinar, enfatizando-se a transferência de tecnologia e a educação e difusão do conhecimento para as aplicações industriais e governamentais. As atividades são desenvolvidas nas áreas de Otimização Aplicada e Pesquisa Operacional, Mecânica de Fluidos Computacional, Modelagem de Risco, Inteligência Computacional e Engenharia de Software.

Além do ICMC, o CEPID-CeMEAI conta com outras seis instituições associadas: o Centro de Ciências Exatas e Tecnologia da Universidade Federal de São Carlos (CCET-UFSCar); o Instituto de Matemática Estatística e Computação Científica da Universidade Estadual de Campinas (IMECC-UNICAMP); o Instituto de Biociências Letras e Ciências Exatas da Universidade Estadual Paulista (IBILCE-UNESP); a Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Estadual Paulista (FCT-UNESP); o Instituto de Aeronáutica e Espaço (IAE); e o Instituto de Matemática e Estatística da Universidade de São Paulo (IME-USP).

Assessoria CEPID-CeMEAI

Mais informações

Assessoria de Comunicação do CeMEAI: (16) 3373-6609

E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

A Matemática na película de sabão

A Matemática na película de sabão

Pesquisador do CeMEAI ensina estudantes de maneira divertida

lucio1        lucio2

          

O Coordenador de Educação e Difusão do Conhecimento do CeMEAI, Lúcio Santos, usa a matemática para chamar a atenção dos estudantes. Ele fez recentemente uma oficina para alunos do ensino médio. Todos da Escola Estadual João XXIII, de Americana, no interior de São Paulo. O professor falou sobre “a otimização e as conexões ótimas com película de sabão”.

Na oficina, foi discutida a maneira de encontrar o menor caminho para conectar um número finito de pontos em um plano. O problema é conhecido como “Problema de Steiner”, em homenagem ao matemático alemão Jakob Steiner (1796-1863). Steiner estudou o problema de encontrar um único ponto que se conectasse com todos os demais pontos de uma forma ótima, ou seja, de menor comprimento.

Para facilitar a compreensão dos alunos, o pesquisador usou exemplos simples. Em um deles, consideram-se os pontos A, B e C. A conexão ótima, no caso, é criar um “novo” ponto “P” e ligá-lo aos demais. No ponto P os 3 ângulos formados pelas conexões são todos iguais a 120 graus. Com 4 pontos, A, B, C e D, a conexão ótima possui dois “novos” pontos: “P” e “Q” (veja figuras abaixo). E novamente os ângulos formados pelas conexões são iguais, com 120 graus cada.

imagem 1          imagem 2

Em 1968 foi deduzida uma estimativa para o comprimento mínimo de conexões desse tipo, mas só em 1991 houve uma prova matemática para comprovar o fato. Para exemplificar as conexões ótima, podem ser usadas duas placas de acrílico (por exemplo, capas de CD) com pinos (palitos) de tamanhos iguais que representam os pontos. Ao serem mergulhadas em água e sabão, forma-se uma película entre os pinos, representando as conexões ótimas entre os pontos (veja figuras abaixo).

figura 3          figura 4

O professor Lúcio também levou armações de arame, onde a superfície formada pela película de sabão exibe características semelhantes às conexões ótimas de Steiner (veja figuras abaixo).

figura 5          figura 6

A receptividade dos alunos foi excelente, principalmente em relação ao uso de materiais não usualmente presentes em sala de aula e à simplicidade dos experimentos. Isso demonstra a importância da construção de exemplos simples e diretos, que contribuam para um melhor entendimento dos conceitos e para a diminuição do “temor” que muitos têm da Matemática.

 

Sobre o CeMEAI

O Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI), com sede no Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, em São Carlos, é um dos Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPIDs) financiados pela FAPESP. O CeMEAI é especialmente adaptado e estruturado para promover o uso de ciências matemáticas (em particular matemática aplicada, estatística e ciência da computação) como um recurso industrial.

As atividades do Centro são realizadas dentro de um ambiente interdisciplinar, enfatizando-se a transferência de tecnologia e a educação e difusão do conhecimento para as aplicações industriais e governamentais. As atividades são desenvolvidas nas áreas de Otimização Aplicada e Pesquisa Operacional, Mecânica de Fluidos Computacional, Modelagem de Risco, Inteligência Computacional e Engenharia de Software. 

Além do ICMC, o CEPID-CeMEAI conta com outras seis instituições associadas: o Centro de Ciências Exatas e Tecnologia da Universidade Federal de São Carlos (CCET-UFSCar); o Instituto de Matemática Estatística e Computação Científica da Universidade Estadual de Campinas (IMECC-UNICAMP); o Instituto de Biociências Letras e Ciências Exatas da Universidade Estadual Paulista (IBILCE-UNESP); a Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Estadual Paulista (FCT-UNESP); o Instituto de Aeronáutica e Espaço (IAE); e o Instituto de Matemática e Estatística da Universidade de São Paulo (IME-USP).

Texto: Assessoria CEPID-CeMEAI

Fotos: arquivo pessoal / Lúcio Santos

Mais informações

Assessoria de Comunicação do CeMEAI: (16) 3373-6609 

E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Dois consultores da Fapesp visitam a USP em São Carlos

Eles vieram avaliar o trabalho do CeMEAI

Nesta terça-feira (24) dois consultores da Fapesp – Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo – estiveram na USP em São Carlos. Carlos Antonio Balseiro e Faruk José Nome Aguilera permaneceram por quase quatro horas no ICMC, Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação. Vieram com a missão de avaliar o trabalho desenvolvido no CeMEAI – Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria.  O CeMEAI é um dos 17 Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPIDs) financiados pela Fapesp no Estado de São Paulo.

Os consultores fazem parte do Comitê de Avaliação da Fapesp. Carlos Antonio Balseiro é físico argentino e professor titular na Universidade Nacional de Cuyo. Faruk José Nome Aguilera é chileno e docente na Universidade Federal de Santa Catarina, na área de Química Orgânica.

Cada CEPID tem os resultados e planos de pesquisa avaliados no 2°, 4° e 7° anos de criação. Esta foi a primeira avaliação feita no CeMEAI, que começou a funcionar no final de 2013. Na reunião, o diretor do Centro, José Alberto Cuminato, explicou a estrutura dele, citando as instituições associadas. Falou também da missão dos pesquisadores, que ele definiu como “irradiar as ciências matemáticas aplicadas à indústria, que vão além da ciência acadêmica. São ciências vivas que contribuem para o desenvolvimento do país e precisamos semear essa ideia”.

Depois do diretor, para exemplificar melhor as parcerias do CeMEAI, quem usou a palavra foi o professor Francisco Louzada, que também é o coordenador de Transferência Tecnológica do CEPID. Hoje são 61 projetos com a indústria. Louzada citou alguns deles, como o que otimiza a produção de frangos em granjas na região de Jundiaí, o sistema que detecta talentos esportivos (já posto em prática em uma escolinha de futebol) e o que traça a melhor rota de navios e otimiza o abastecimentos das embarcações nas plataformas de petróleo da Petrobrás. O pesquisador ressaltou ainda os workshops realizados ou apoiados pelo CeMEAI, usando o exemplo do Sistema de Avaliação Online (SAO) que usa a estatística para ter um feedback do evento. A SBPC 2015 – reunião anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência – implantou o sistema para saber a opinião de quem tinha visitado a Feira, realizada em julho deste ano na Universidade Federal de São Carlos.

Lúcio Tunes dos Santos, Coordenador de Educação e Difusão do Conhecimento, discorreu sobre a importância de se aproximar a matemática dos estudantes, o que já é feito por meio de visitas a escolas. Outra possibilidade de despertar o gosto pela ciência é desenvolver kits didáticos de experimentos, o que já está sendo aprimorado pelos pesquisadores. “Nós também pretendemos fazer pequenos vídeos, de 3 ou 4 minutos de duração, como material de divulgação nas escolas”, ressaltou o coordenador.

Em seguida, quem falou foi o Gerente de Educação e Difusão do Conhecimento, Gustavo Faria. Segundo ele, os três focos do CeMEAI são o público em geral (leigo), os cientistas e os empresários. Foram exibidos durante a apresentação alguns dos vídeos e textos feitos pela Assessoria de Comunicação do Centro, já disponíveis em redes sociais e no site do centro. Faria comentou sobre a repercussão das notícias na mídia, o que despertou, em alguns casos, o interesse de empresas, que entraram em contato para firmar parcerias.

Por fim, quem se apresentou foi o vice-diretor do CeMEAI, José Mario Martínez. Ele elencou dez tópicos sobre o CEPID na sociedade. Falou sobre a necessidade de se eliminar o que chamou de “analfabetismo matemático”, termo relativo a quem não sabe matemática e não tem vergonha disso. Mas não era da matemática complicada que ele se referia. Ele atentou para a necessidade de saber, por exemplo, calcular juros simples para que consumidores não se endividem na hora de escolher um empréstimo. Entender a matemática em situações do dia a dia ajudaria a sociedade a se desenvolver mais. Martínez também abordou a questão da capacitação de recursos humanos, e citou um novo curso de pós-graduação que deve ser lançado pela Unicamp: Matemática Interdisciplinar. O pesquisador também comentou a necessidade do CEPID  manter a produção científica convencional em alto nível, para que o CeMEAI tenha credibilidade.

Terminadas as apresentações, os consultores formularam algumas perguntas e tiveram as dúvidas esclarecidas. Eles também estão visitando e avaliando outros CEPIDs e cada consultor prepara um relatório com as suas observações. Todos os relatórios são discutidos entre os integrantes do comitê (são cerca de 13 consultores distribuídos para as avaliações) e depois são submetidos à Fapesp, que traça um parecer de cada Centro.

 

Sobre o CeMEAI

O Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI), com sede no Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, em São Carlos, é um dos Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPIDs) financiados pela FAPESP. O CeMEAI é especialmente adaptado e estruturado para promover o uso de ciências matemáticas (em particular matemática aplicada, estatística e ciência da computação) como um recurso industrial.

As atividades do Centro são realizadas dentro de um ambiente interdisciplinar, enfatizando-se a transferência de tecnologia e a educação e difusão do conhecimento para as aplicações industriais e governamentais. As atividades são desenvolvidas nas áreas de Otimização Aplicada e Pesquisa Operacional, Mecânica de Fluidos Computacional, Modelagem de Risco, Inteligência Computacional e Engenharia de Software. 

Além do ICMC, o CEPID-CeMEAI conta com outras seis instituições associadas: o Centro de Ciências Exatas e Tecnologia da Universidade Federal de São Carlos (CCET-UFSCar); o Instituto de Matemática Estatística e Computação Científica da Universidade Estadual de Campinas (IMECC-UNICAMP); o Instituto de Biociências Letras e Ciências Exatas da Universidade Estadual Paulista (IBILCE-UNESP); a Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Estadual Paulista (FCT-UNESP); o Instituto de Aeronáutica e Espaço (IAE); e o Instituto de Matemática e Estatística da Universidade de São Paulo (IME-USP).

Assessoria CEPID-CeMEAI

Mais informações

Assessoria de Comunicação do CeMEAI: (16) 3373-6609

E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Página 4 de 5