Portuguese Chinese (Simplified) English French German Italian Japanese Russian Spanish

Ciência de Dados

 

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), 424 mil idosos morrem em todo o mundo por causa de quedas. Entre 30% e 60% da população com mais de 65 anos cai uma vez ao ano. Parte dessas quedas (de 40% a 60%) termina em algum tipo de lesão.

Cientistas do Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI) da Universidade de São Paulo (SP), em São Carlos, desenvolveram um projeto que visa prevenir quedas de idosos.

 

CLIQUE AQUI para ler a notícia completa!

 

A pesquisadora do Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI), Katiane Conceição, do Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC), recebeu no dia 30 de julho, no Rio de Janeiro, o prêmio ISI Jan Tinbergen Award 2015. O CeMEAI é um dos Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPIDs) apoiados pela FAPESP.

 

CLIQUE AQUI para ler a notícia completa!

 

Ele pode estar perdido na floresta amazônica ou na selva urbana de São Paulo. Caminhar anonimamente numa praia do Rio ou vagar pelo sertão nordestino. Pode estar em qualquer parte dos 8.515.767 km² do Brasil. Mas, em tese, há 200 brasileiros fortes e rápidos o bastante para correr os 42.195 metros de uma maratona abaixo de 2h10m, tempo suficiente para almejar uma medalha de ouro nas Olimpíadas.

 

CLIQUE AQUI para ler a notícia completa!

No Brasil, qualquer um é especialista em futebol — até mesmo o computador. Um sistema virtual desenvolvido por pesquisadores de São Paulo é capaz de identificar os melhores atletas de um time e apontar os pontos fortes e fracos de cada jogador. A ideia está sendo desenvolvida desde 2012 por um grupo coordenado pelo Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI), financiado pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp). A tecnologia pode ajudar treinadores e olheiros a encontrar esportistas de talento com um método imparcial. O aval do programa é baseado na análise estatística de uma série de testes físicos e mostra, de forma objetiva, se um atleta tem mesmo a técnica necessária para se tornar um craque.

 

CLIQUE AQUI para ler a notícia completa!

Os treinadores de futebol e de outras modalidades esportivas poderão contar com o auxílio de um “olheiro virtual” para identificar novos talentos para seus clubes.

Um grupo de pesquisadores do Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da Universidade de São Paulo (USP), campus de São Carlos, desenvolveu um método estatístico capaz de identificar atletas com desempenho acima da média em suas respectivas modalidades esportivas.

 

CLIQUE AQUI para ler a notícia completa!

 

Pesquisadores da USP em São Carlos desenvolveram um sistema online que promete facilitar - e muito - a vida de caçadores de futuros craques. É um banco de dados virtual que avalia o desempenho dos atletas.

 

CLIQUE AQUI para assistir à reportagem!

 

Página 8 de 8