Portuguese Chinese (Simplified) English French German Italian Japanese Russian Spanish

Otimização de estoques de EPIs em hospitais

Notícias Relacionadas

Pesquisadores

Francisco Louzada Neto; Maristela Oliveira dos Santos

Resultado de uma união de esforços, de pesquisadores dos laboratórios de Estatística e de Otimização (ICMC/USP), Centro de Estudos de Risco (CER), Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI) e iniciativa privada, por intermédio da empresa de soluções digitais para gestão de processos em saúde Bionexo, nasceu um projeto desafiador que está utilizando a matemática como um auxílio na tomada de decisão dos hospitais, ao lidar com as consequências da pandemia de COVID-19.

O principal objetivo deste trabalho que utiliza dados reais é acomodar a demanda explosiva e fornecer aos hospitais meios para possíveis realocações de recursos, principalmente os EPIs, que se tornam limitados diante da pandemia.

Tem início MBA em Ciências de Dados oferecido pelo CeMEAI

Aulas do curso a distância começaram no último sábado

 

O MBA em Ciências de Dados oferecido pelo Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI) e pelo Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC/USP) teve início no último sábado é o primeiro da área a ser oferecido a distância por uma universidade pública.

Até dezembro, o curso que conta com uma equipe de cientistas da computação, estatística e matemática aplicada irá oferecer aos 176 alunos selecionados uma oportunidade única de capacitação com o know how USP de educação, propiciando aos participantes além de teoria, transferência tecnológica ao mercado profissional que representam.

Confira mais no vídeo:

 

Tem início MBA em Ciências de Dados oferecido pelo CeMEAI

Oferecido pelo CEPID - CeMEAI e pelo Icmc Usp, o MBA em Ciências de Dados teve início no último sábado e é o primeiro da área a ser oferecido a distância por uma universidade pública. Conheça o programa:

Publicado por CEPID - CeMEAI em Quinta-feira, 6 de fevereiro de 2020

iSports é ampliado e ajuda a identificar talentos no judô

App analisa desempenho de atletas da Confederação Brasileira

 

Foto início iSports Judô editada 

 

Procurados pelo instrutor consultivo da Confederação Brasileira de Judô, Marcus Agostino, pesquisadores do Instituto de Ciências Matemáticas e da Computação (ICMC- USP) que desenvolveram o iSports, com apoio Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI), aceitaram o desafio de ampliar a pesquisa, inicialmente com foco na identificação de talentos no futebol, para esta outra modalidade esportiva.

A atual responsável pelo projeto coordenado por Francisco Louzada Neto, Caroline Godoy, explica que a ideia da Confederação inicialmente era automatizar a coleta de dados que já é feita, acrescentando algum tipo de análise estatística que diferenciasse os talentos neste esporte.

“A ideia é a mesma do trabalho desenvolvido com o futebol (coleta, análise e identificação de talento) o que mudou foi o tipo de variável coletada, pois é outro esporte e a visualização do aplicativo que estamos desenvolvendo”, explicou.

Ainda segundo a pesquisadora, a análise teve início pelos atletas do sub-20 que tiveram os dados coletados em competições brasileiras. “Após o recebimento desses dados, estamos analisando variáveis com informações físicas e técnicas para identificar características como desempenho do judoca e habilidades em luta”.

Dados da Confederação estimam que o Brasil tenha mais de dois milhões de praticantes de judô, sendo 10% desse total, atletas profissionais. O judô está entre os dez esportes mais praticados do país.

“O iSports Judô pode auxiliar automatizando e agilizando a coleta de informações que já são feitas nas competições, oferecendo uma descrição completa do atleta que poderá verificar seu desempenho e compará-lo com os demais competidores. O programa poderá também abrir portas para atletas não profissionais acompanharem seus desempenhos pelo aplicativo onde eles poderão inserir suas informações, ter respostas e compará-las”, comentou.

“A ideia deste trabalho que foi remodelado e ampliado é proporcionar controle e acompanhamento do desempenho do atleta profissional, bem como a identificação de talentos e proporcionar um App para os não profissionais se compararem com os principais atletas do país”, resumiu Caroline.

Além da coordenação de Louzada e Caroline, o grupo que trabalha neste projeto é formado pelo Prof. Dr. Anderson Luiz Ara Souza (Docente UFBA), Marcos Jardel Henrique (Aluno de Doutorado em Estatística UFSCar/ICMC-USP), Gustavo Zabotto (Aluno Graduação), Júlio Trevisan Centanin (Aluno Graduação), Vinícius Loureiro Siqueira (Aluno Graduação) e
Wesley Da Silva (Aluno Graduação).

Além de receber o apoio do CeMEAI, o projeto também faz parte do ICMCIn, coordenado pela professora Solange Rezende, cujo objetivo é disponibilizar espaço e apoio para uma pré-incubação e/ou uma formação empreendedora para projetos de inovação.

 

Sobre o CeMEAI

O Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI), com sede no Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, em São Carlos, é um dos Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPIDs) financiados pela FAPESP.

O CeMEAI é estruturado para promover o uso de ciências matemáticas como um recurso industrial em três áreas básicas: Ciência de Dados, Mecânica de Fluidos Computacional e Otimização e Pesquisa Operacional.

Além do ICMC-USP, CCET-UFSCar / IMECC-UNICAMP / IBILCE-UNESP / FCT-UNESP / IAE e IME-USP compõem o CeMEAI como instituições associadas.

 

Raquel Vieira - Comunicação CeMEAI

 

Mais informações

Assessoria de Comunicação do CeMEAI: (16) 3373-6609

E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Pesquisadores do CeMEAI participam de projeto finalista de prêmio da ANP

Vencedores foram divulgados na última semana

 

louzada anp

 

O Palácio do Itamaraty do Rio de Janeiro recebeu, na quinta-feira da última semana (28/11), a cerimônia de entrega do Prêmio ANP de Inovação Tecnológica 2019. O evento da Agência Nacional do Petróleo condecorou projetos de pesquisa que representam inovação tecnológica para o setor de petróleo, gás natural e biocombustíveis, desenvolvidos no Brasil por instituições de pesquisa credenciadas pela ANP, empresas brasileiras e empresas petrolíferas.

Entre os trabalhos finalistas estava o projeto Annelida – Unidade robótica remotamente controlada para quebra de hidratos e remoção de parafinas sem sonda em dutos rígidos e em linhas flexíveis não pigáveis. O Annelida contou com a participação de três pesquisadores do Centro de Pesquisa, Inovação e Difusão em Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CEPID-CeMEAI): Francisco Louzada, professor do Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP em São Carlos e Coordenador de Transferência de Tecnologia do Centro, José Alberto Cuminato, também do ICMC e diretor do Centro, e Vera Tomazella, professora da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar).

O estudo chegou à final da Categoria I, que contemplava projetos desenvolvidos exclusivamente por instituições credenciadas, em colaboração com empresas petrolíferas, na área temática geral “Exploração e Produção de Petróleo e Gás”, e tinha como ideia principal desenvolver um robô para a limpeza dos dutos de captação de petróleo do pré-sal.

Além da equipe do ICMC/USP, o projeto também contava com membros do SENAI de Florianópolis/SC, do SENAI de São Leopoldo/RS e da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).

O Annelida ajudará a Petrobras a reduzir perdas estimadas em bilhões de reais na substituição de dutos danificados e em lucros cessantes decorrentes da operação. O petróleo extraído do pré-sal sai do solo a uma temperatura de 60 a 70 graus C, mas vai se resfriando ao passar pelo oceano, um percurso de até 7 quilômetros, podendo chegar à temperatura de quatro graus. Esse resfriamento faz com que o óleo vá se solidificando e liberando hidratos e parafinas, que aderem à parede do duto, podendo entupi-lo. A iniciativa está em fase de desenvolvimento e deve ser testado em 2020.

“Foi uma experiência incrível trabalhar com a Petrobras e com essa equipe no desenvolvimento de uma ferramenta que poderá ser utilizada para melhorar um processo importante na extração do petróleo, tendo impacto econômico, científico e social. Também considero muito importante a nossa participação em um evento como esse e o reconhecimento por parte da ANP. Isso mostra que estamos desenvolvendo pesquisas no caminho certo”, comemora Louzada.

O resultado final da premiação das cinco categorias pode ser conferido no site do Prêmio ANP de Inovação Tecnológica 2019.

 

Sobre o CeMEAI

O Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI), com sede no Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, em São Carlos, é um dos Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPIDs) financiados pela FAPESP.

O CeMEAI é estruturado para promover o uso de ciências matemáticas como um recurso industrial em três áreas básicas: Ciência de Dados, Mecânica de Fluidos Computacional e Otimização e Pesquisa Operacional.

Além do ICMC-USP, CCET-UFSCar / IMECC-UNICAMP / IBILCE-UNESP / FCT-UNESP / IAE e IME-USP compõem o CeMEAI como instituições associadas.

 

Leonardo Zacarin - Comunicação CeMEAI

 

Mais informações

Assessoria de Comunicação do CeMEAI: (16) 3373-6609

E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

De olho no mercado: alunos da USP encerram ano de aprendizado baseado em problemas

Metodologia PBL é utilizada por professores do ICMC desde 2015

 

pbl site

 

Nesta semana, o Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP em São Carlos encerrou mais um ano de sucesso da aplicação de uma metodologia diferente para o aprendizado: a PBL (Problem Based Learning), ou Aprendizado Baseado em Problemas.

A ideia de utilizar a PBL nas disciplinas é apresentar problemas reais a alunos de graduação para que eles possam desenvolver as técnicas e aprender, desde cedo, a encarar as demandas do mercado. “Utilizando esta metodologia, o aluno tem a possibilidade de ser o protagonista do seu próprio aprendizado. Ele não somente visualiza a percepção do docente, mas desenvolve uma percepção própria em relação a cada problema”, explica Francisco Louzada, que gerencia a iniciativa e é Coordenador de Transferência de Tecnologia do Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI).

Desde 2015, 36 problemas já foram apresentados por diferentes empresas e instituições aos alunos do ICMC, que, utilizando a metodologia, discutiram e avançaram com possíveis soluções para cada um deles. Só neste ano, foram 17 projetos desenvolvidos – todos eles com a participação de alunos de graduação, mestrado, doutorado e pós-doutorado, em um estrutura hierárquica de aprendizado. “Os alunos ficam muito empolgados, porque têm a oportunidade de aplicar tudo o que aprendem de uma forma mais direta. Além disso, fazemos uma mímica do que eles vão encontrar fora da universidade, antecipando possíveis problemas que eles possam ter”, complementa o professor.

Aproveitando o fim de mais um ano letivo que aproveitou a PBL para dinamizar o aprendizado de alunos, o CeMEAI reuniu todos os projetos desenvolvidos com a metodologia na página da PBL no site do Centro. Nela, estão reunidos todos os projetos e seus participantes, bem como um resumo dos avanços alcançados nos cinco anos de aplicação da PBL no ICMC e reportagens e vídeos que registram as experiências de pesquisadores e alunos. “A página exclusiva da metodologia PBL no site do CeMEAI tem o objetivo de servir como um registro de tudo o que já fizemos nestes cinco anos, mas também pode funcionar como um espelho para outros professores, disciplinas e universidades que queiram aproximar seus alunos dos problemas reais do mercado de trabalho”, finaliza Louzada.

 

Sobre o CeMEAI

O Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI), com sede no Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, em São Carlos, é um dos Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPIDs) financiados pela FAPESP.

O CeMEAI é estruturado para promover o uso de ciências matemáticas como um recurso industrial em três áreas básicas: Ciência de Dados, Mecânica de Fluidos Computacional e Otimização e Pesquisa Operacional.

Além do ICMC-USP, CCET-UFSCar / IMECC-UNICAMP / IBILCE-UNESP / FCT-UNESP / IAE e IME-USP compõem o CeMEAI como instituições associadas.

 

Leonardo Zacarin - Comunicação CeMEAI

 

Mais informações

Assessoria de Comunicação do CeMEAI: (16) 3373-6609

E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Trabalho sobre controle estatístico de processos é premiado

Best Poster Award foi conquistado em Conferência Internacional de Salvador

 

Recebimento Prêmio 2nd CSDS

Foto: Divulgação/Facebook 2nd CSDS

 

 

O artigo intitulado "New statistical process control chart for overdispersed count data based on the Bell distribution" recebeu o Best Poster Award on Statistics and Data Science na 2ª Conferência em Estatística e Ciência de Dados, realizada em Salvador - BA, entre os dias 18 e 20 de novembro.

Submetido pelo aluno de mestrado Laion Lima Boaventura, que é orientado pelo professor Paulo Henrique Ferreira da Silva, na Universidade Federal da Bahia (UFBA) e pesquisador do Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI), o trabalho, relacionado a controle estatístico de processos empresariais, também tem participação do Coordenador de Transferência Tecnológica do CeMEAI Francisco Louzada Neto e colaboração do aluno de pós-doutorado Pedro Luiz Ramos (ICMC/USP) e da professora Rosemeire Leovigildo Fiaccone (UFBA).

“Neste artigo, apresentamos uma nova ferramenta gráfica que pode auxiliar empresas e diferentes áreas de atuação interessadas em monitorar e melhorar a qualidade de processos, produtos e serviços por intermédio da análise de dados estatísticos. Essa ferramenta se mostrou útil e interessante em relação aos modelos usuais”, explica Paulo.

Segundo ele esta é uma área muito promissora e que tem chamado a atenção de outros alunos e professores interessados em trabalhar com a temática. “Já demonstramos aplicações nas áreas de economia e finanças, temos projetos em andamento para o esporte/futebol e também já estudamos processos com dados reais em saúde”, conta.

Este foi o segundo prêmio do ano. No dia 01 de novembro, o trabalho foi reconhecido como melhor pôster no Led Date, um encontro - também na Bahia, sobre Estatística e Data Science. O trabalho submetido para este outro prêmio é relacionado ao estudo de dados sobre malária na Amazônia Legal, trazendo importante contribuição.

“Todo prêmio é um reconhecimento ao trabalho que temos feito em parcerias inéditas, muitas delas, entrelaçadas pelo professor Louzada e de grande valia. Parabenizo o Laion pelo empenho, organização e maturidade demonstrados durante a produção do artigo. Agradeço ainda a professora Rosemeire pela participação em mais esta conquista conjunta e aos parceiros Louzada e Pedro Ramos, cujo envolvimento e atuação possibilitaram a elevação do nível de excelência e qualidade da pesquisa”.

 

Sobre o CeMEAI

O Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI), com sede no Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, em São Carlos, é um dos Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPIDs) financiados pela FAPESP.

O CeMEAI é estruturado para promover o uso de ciências matemáticas como um recurso industrial em três áreas básicas: Ciência de Dados, Mecânica de Fluidos Computacional e Otimização e Pesquisa Operacional.

Além do ICMC-USP, CCET-UFSCar / IMECC-UNICAMP / IBILCE-UNESP / FCT-UNESP / IAE e IME-USP compõem o CeMEAI como instituições associadas.

 

Raquel Vieira - Comunicação CeMEAI

 

Mais informações

Assessoria de Comunicação do CeMEAI: (16) 3373-6609

E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Pesquisadores do CeMEAI participam da BRICS Mathematics Conference na Rússia

Evento promove a colaboração entre os países emergentes e suas sociedades matemáticas

 

 

Os pesquisadores do Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI) Francisco Louzada NetoCarlile Lavor e Tiago Pereira representaram o Brasil na 3rd BRICS Mathematics Conference que ocorreu na Rússia, entre os dias 21 e 26 de julho, na Innopolis University.

A conferência BRICS Mathematics é uma conferência científica para promover a comunicação matemática entre os países do BRICS e ocorrem regularmente a fim de compartilhar conhecimentos, melhorar as habilidades de pesquisa e desenvolvimento e ensino.

Dos quatro brasileiros participantes, três desenvolvem pesquisas apoiadas pelo CEPID-CeMEAI.

Carlile Lavor, do IMECC/Unicamp-Campinas, apresentou tópicos de uma de suas pesquisas sobre Geometria de Proteínas. “O evento é muito importante para colocar em contato pesquisadores e alunos do BRICS, onde o Brasil teve representantes das áreas de Matemática, Matemática Aplicada e Estatística”.

Por intermédio da Sociedade Brasileira de Matemática, Tiago Pereira, professor do ICMC/USP-São Carlos, foi convidado a apresentar trabalhos em matemática e desenvolvimento da teoria de sistemas dinâmicos. “Estabelecemos contatos e conversamos sobre possíveis projetos conjuntos e troca de estudantes. Outro ponto interessante foi perceber como países em mesmo nível de desenvolvimento estão evoluindo em ciência. A China se destaca pela seriedade nos investimentos em educação e resultados”, comentou.

Francisco Louzada Neto, também do ICMC/USP-São Carlos falou sobre Inovação Estatística e Aplicações em Problemas Industriais, Médicos e Empresariais. “Durante o evento tivemos a oportunidade de interagir com pesquisadores e alunos dos vários países pertencentes ao BRICS, com oportunidade de mostrar algumas das pesquisas que temos desenvolvido, trazendo novos conhecimentos e ideias para serem desenvolvidos em trabalhos futuros”, finalizou Louzada que também apresentou aos participantes atividades desenvolvidas pelo CEPID-CeMEAI.

 

Sobre o CeMEAI

O Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI), com sede no Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, em São Carlos, é um dos Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPIDs) financiados pela FAPESP.

O CeMEAI é estruturado para promover o uso de ciências matemáticas como um recurso industrial em três áreas básicas: Ciência de Dados, Mecânica de Fluidos Computacional e Otimização e Pesquisa Operacional.

Além do ICMC-USP, CCET-UFSCar / IMECC-UNICAMP / IBILCE-UNESP / FCT-UNESP / IAE e IME-USP compõem o CeMEAI como instituições associadas.

 

Raquel Vieira - Comunicação CeMEAI

 

Mais informações

Assessoria de Comunicação do CeMEAI: (16) 3373-6609

E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

CeMEAI é apresentado em Escola de Modelos de Regressão

Cinco pesquisadores participaram de Sessão Temática no evento da ABE

 

DSCN6677 3  DSCN6215 2 

 

Cinco pesquisadores da área de Análise de Risco do Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI) participaram de uma Sessão Temática da Escola de Modelos de Regressão (EMR) 2019, que ocorreu no município de Pirenópolis-GO.

Segundo o coordenador da Sessão temática, denominada Inovação e Transferência de Tecnologia em Estatística, e Coordenador de Transferência Tecnológica do CEPID-CeMEAI, Francisco Louzada Neto, foram apresentadas aos participantes as atividades que são desenvolvidas pelo Centro, suas áreas de atuação, e cada pesquisador falou sobre os trabalhos desenvolvidos em temas específicos.

Gleici da Silva Castro Perdoná (FMRP - USP) falou sobre modelos para progressão do primeiro estágio do trabalho de parto espontâneo. Julio Michael Stern (IME- USP) de um trabalho de avaliação da aleatorização em distribuições de casos: análise de caso do Supremo Tribunal Federal. Um estudo de caso da amostragem intencional fortuita na definição de redes de monitoramento atmosférico foi o tema de Marcelo de Souza Lauretto (EACH–USP). E Nikolai Kolev (IME-USP) discutiu sobre modelos de regressão tipo Marshall-Olkin Bivariados.

“Esse é um evento muito importante na área de Estatística que conta com a organização da Associação Brasileira de Estatística (ABE) e reúne especialistas de todo país para discutir os avanços da modelagem estatística em várias áreas do conhecimento. Apresentar o CeMEAI a este público e mostrar os trabalhos dos pesquisadores que representam o Centro nesta área foi bastante oportuno”, comentou Louzada.

A Escola de Modelos de Regressão (EMR) está em sua 16ª edição. A cada biênio a EMR tem sido realizada em um Estado brasileiro. O evento reúne em torno de 350 participantes ao longo de 3 dias de intensas atividades. Tem participação de professores e pesquisadores nacionais e internacionais de Universidades e Instituições de Ensino Superior, profissionais do mercado, alunos de graduação e pós-graduação de diversas áreas do conhecimento: tecnologia, educação, saúde, finanças, economia, marketing, entre outras.

 

Sobre o CeMEAI

O Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI), com sede no Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, em São Carlos, é um dos Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPIDs) financiados pela FAPESP.

O CeMEAI é estruturado para promover o uso de ciências matemáticas como um recurso industrial em quatro áreas básicas: Otimização Aplicada e Pesquisa Operacional, Mecânica de Fluidos Computacional, Modelagem de Risco, Inteligência Computacional e Engenharia de Software.

Além do ICMC-USP, CCET-UFSCar, IMECC-UNICAMP, IBILCE-UNESP, FCT-UNESP, IAE e IME-USP compõem o CeMEAI como instituições associadas.

 

Raquel Vieira - Comunicação CeMEAI

 

Mais informações

Assessoria de Comunicação do CeMEAI: (16) 3373-6609

E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Trabalho que aborda dinâmica da conectividade cerebral é premiado

Reconhecimento ocorreu em Conferência de Estatística e Ciência de Dados

 

Foto premio2

 

O trabalho intitulado "Modeling high-dimensional time series from large scale brain networks" de autoria do doutorando Diego Carvalho do Nascimento recebeu o prêmio de melhor trabalho apresentado na 1st Conference on Statistics and Data Science, realizada entre os dias 12 e 14 de novembro de 2018 na Universidade Federal da Bahia, em Salvador, com patrocínio da International Association for Statistical Computing (IASC).

O trabalho é orientado pelos docentes do Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC/USP) e pesquisadores do Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI) Francisco Louzada e Osvaldo Anacleto Junior junto ao Programa Interinstitucional de Pós-Graduação em Estatística USP-UFSCar.

A tese aborda a modelagem da dinâmica da conectividade do cérebro, através da ativação das regiões dado estímulos elétricos, bem como visa estimar, via modelagem gráfica, a representação da problemática complexa de uma forma simples para os neurocientistas.
“Essa premiação reconhece a qualidade do trabalho realizado pelo nosso grupo de pesquisa em modelagem de risco e ciências de dados junto ao CeMEAI. Estou muito orgulhoso”, ressaltou Louzada.

 

Sobre o CeMEAI

O Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI), com sede no Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, em São Carlos, é um dos Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPIDs) financiados pela FAPESP.

O CeMEAI é estruturado para promover o uso de ciências matemáticas como um recurso industrial em quatro áreas básicas: Otimização Aplicada e Pesquisa Operacional, Mecânica de Fluidos Computacional, Modelagem de Risco, Inteligência Computacional e Engenharia de Software.

Além do ICMC-USP, CCET-UFSCar, IMECC-UNICAMP, IBILCE-UNESP, FCT-UNESP, IAE e IME-USP compõem o CeMEAI como instituições associadas.

 

Comunicação CeMEAI

 

Mais informações

Assessoria de Comunicação do CeMEAI: (16) 3373-6609

E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Pesquisas são apresentadas para convênios com a prefeitura de São Carlos

Contribuições viriam nas áreas de coleta de resíduos e prevenção de alagamentos

 

enoe

 


O secretário municipal de Desenvolvimento Sustentável, Ciência e Tecnologia de São Carlos, José Galizia Tundisi, recebeu na sexta-feira, dia 9 de novembro, membros do Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI) para conhecer pesquisas que poderiam contribuir com melhorias no município como prevenção de enchentes ou otimização da coleta e gestão dos resíduos de lixo.
 

Representaram o CeMEAI o coordenador de Transferência Tecnológica, Francisco Louzada Neto, o gestor de Educação e Difusão do Conhecimento, Gustavo Blengini Faria, o pesquisador da área de inteligência computacional Jó Ueyama e a pesquisadora Caroline Godoy.

O primeiro projeto apresentado foi o Sistema de Gestão de Resíduos Sólidos (SISGERES). Trata-se de um sistema desenvolvido em plataforma de software livre que pode ser customizado para demandas de prefeituras ou empresas interessadas em melhorar a gestão dos resíduos sólidos gerados e se adequarem às leis vigentes.  “Desenvolvemos um sistema com base matemática e estatística que permite captar e analisar, em tempo real, informações sobre volume, origem, destino, reciclagem, entre outras, subsidiando iniciativas do município”, explicou Francisco Louzada Neto.

“Temos muito interesse na concretização dessa parceria com a prefeitura de São Carlos. Será uma oportunidade ímpar de vermos nossos esforços tecnológicos se transformando em política pública baseada em evidências”, opinou Louzada.

 

Alerta contra enchentes

E contribuir com os municípios em ações de prevenção e alerta contra alagamentos é a proposta de uma pesquisa também apoiada pelo CeMEAI e coordenada por Jó Ueyama que resultou no e-Noé, uma rede de sensores sem fio para monitorar rios e córregos urbanos. O dispositivo já pode ser operado e é formado por um conjunto de sensores submersos instalados em vários pontos do rio sujeitos a alagamentos.

Segundo Ueyama, o e-Noé já foi testado com bons resultados nos córregos Monjolinho e Tijuco Preto, de São Carlos, que costumam transbordar, e continua sendo aprimorado.

Na apresentação à prefeitura os resultados da pesquisa foram apresentados. Os sensores detectam alterações na altura da coluna d’água. Câmeras registram o nível das águas e as informações podem ser acessadas pela Defesa Civil.

 “Não há necessidade de ir até a estação para extrair dos dados, essa tecnologia disponibiliza as informações em tempo real para uma conexão de nuvem e o sistema pode emitir alertas de enchentes automaticamente”, explicou o pesquisador.

O sistema também permite incorporar sensores de poluição que poderiam monitorar a qualidade da água.

Segundo Jó Ueyama a reunião foi importante para estreitar laços de transferência tecnológica com a Prefeitura de São Carlos, solicitar a limpeza das áreas assoreadas próximas do local onde os sensores estão instalado e requerer a energização dos pontos de sensores que agora encontram-se em funcionamento. “Foi muito importante o encontro para a consolidação da parceria e para aproximação da IES como a USP com as frentes que proverão serviços para a população brasileira”, finalizou.

 

Sobre o CeMEAI

O Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI), com sede no Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, em São Carlos, é um dos Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPIDs) financiados pela FAPESP.

O CeMEAI é estruturado para promover o uso de ciências matemáticas como um recurso industrial em quatro áreas básicas: Otimização Aplicada e Pesquisa Operacional, Mecânica de Fluidos Computacional, Modelagem de Risco, Inteligência Computacional e Engenharia de Software.

Além do ICMC-USP, CCET-UFSCar, IMECC-UNICAMP, IBILCE-UNESP, FCT-UNESP, IAE e IME-USP compõem o CeMEAI como instituições associadas.

 

Raquel Vieira- Comunicação CeMEAI

 

Mais informações

Assessoria de Comunicação do CeMEAI: (16) 3373-6609

E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Página 1 de 6