Portuguese Chinese (Simplified) English French German Italian Japanese Russian Spanish

Comunicação CeMEAI

Comunicação CeMEAI

Pesquisas são apresentadas para convênios com a prefeitura de São Carlos

Contribuições viriam nas áreas de coleta de resíduos e prevenção de alagamentos

 

enoe

 


O secretário municipal de Desenvolvimento Sustentável, Ciência e Tecnologia de São Carlos, José Galizia Tundisi, recebeu na sexta-feira, dia 9 de novembro, membros do Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI) para conhecer pesquisas que poderiam contribuir com melhorias no município como prevenção de enchentes ou otimização da coleta e gestão dos resíduos de lixo.
 

Representaram o CeMEAI o coordenador de Transferência Tecnológica, Francisco Louzada Neto, o gestor de Educação e Difusão do Conhecimento, Gustavo Blengini Faria, o pesquisador da área de inteligência computacional Jó Ueyama e a pesquisadora Caroline Godoy.

O primeiro projeto apresentado foi o Sistema de Gestão de Resíduos Sólidos (SISGERES). Trata-se de um sistema desenvolvido em plataforma de software livre que pode ser customizado para demandas de prefeituras ou empresas interessadas em melhorar a gestão dos resíduos sólidos gerados e se adequarem às leis vigentes.  “Desenvolvemos um sistema com base matemática e estatística que permite captar e analisar, em tempo real, informações sobre volume, origem, destino, reciclagem, entre outras, subsidiando iniciativas do município”, explicou Francisco Louzada Neto.

“Temos muito interesse na concretização dessa parceria com a prefeitura de São Carlos. Será uma oportunidade ímpar de vermos nossos esforços tecnológicos se transformando em política pública baseada em evidências”, opinou Louzada.

 

Alerta contra enchentes

E contribuir com os municípios em ações de prevenção e alerta contra alagamentos é a proposta de uma pesquisa também apoiada pelo CeMEAI e coordenada por Jó Ueyama que resultou no e-Noé, uma rede de sensores sem fio para monitorar rios e córregos urbanos. O dispositivo já pode ser operado e é formado por um conjunto de sensores submersos instalados em vários pontos do rio sujeitos a alagamentos.

Segundo Ueyama, o e-Noé já foi testado com bons resultados nos córregos Monjolinho e Tijuco Preto, de São Carlos, que costumam transbordar, e continua sendo aprimorado.

Na apresentação à prefeitura os resultados da pesquisa foram apresentados. Os sensores detectam alterações na altura da coluna d’água. Câmeras registram o nível das águas e as informações podem ser acessadas pela Defesa Civil.

 “Não há necessidade de ir até a estação para extrair dos dados, essa tecnologia disponibiliza as informações em tempo real para uma conexão de nuvem e o sistema pode emitir alertas de enchentes automaticamente”, explicou o pesquisador.

O sistema também permite incorporar sensores de poluição que poderiam monitorar a qualidade da água.

Segundo Jó Ueyama a reunião foi importante para estreitar laços de transferência tecnológica com a Prefeitura de São Carlos, solicitar a limpeza das áreas assoreadas próximas do local onde os sensores estão instalado e requerer a energização dos pontos de sensores que agora encontram-se em funcionamento. “Foi muito importante o encontro para a consolidação da parceria e para aproximação da IES como a USP com as frentes que proverão serviços para a população brasileira”, finalizou.

 

Sobre o CeMEAI

O Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI), com sede no Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, em São Carlos, é um dos Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPIDs) financiados pela FAPESP.

O CeMEAI é estruturado para promover o uso de ciências matemáticas como um recurso industrial em quatro áreas básicas: Otimização Aplicada e Pesquisa Operacional, Mecânica de Fluidos Computacional, Modelagem de Risco, Inteligência Computacional e Engenharia de Software.

Além do ICMC-USP, CCET-UFSCar, IMECC-UNICAMP, IBILCE-UNESP, FCT-UNESP, IAE e IME-USP compõem o CeMEAI como instituições associadas.

 

Raquel Vieira- Comunicação CeMEAI

 

Mais informações

Assessoria de Comunicação do CeMEAI: (16) 3373-6609

E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

IV Workshop de Soluções Matemáticas para Problemas Industriais - B2W Digital (Problema 1)

 

A B2W Digital trouxe dois problemas para serem estudados durante o IV Workshop de Soluções Matemáticas para Problemas Industriais, realizado pelo CEPID - CeMEAI. Confira o relato de quem participou da discussão do primeiro deles e acesse o relatório produzido pelos pesquisadores!

 

IV Workshop de Soluções Matemáticas para Problemas Industriais - B2W Digital (Problema 1)

A B2W Digital trouxe dois problemas para serem estudados durante o IV Workshop de Soluções Matemáticas para Problemas Industriais, realizado pelo CEPID - CeMEAI. Confira o relato de quem participou da discussão do primeiro deles:

Publicado por CEPID - CeMEAI em Terça-feira, 13 de novembro de 2018

IV Workshop de Soluções Matemáticas para Problemas Industriais - Raízen

 

A Raízen participou da 4ª edição do Workshop de Soluções Matemáticas para Problemas Industriais, realizado pelo CEPID - CeMEAI. Confira o depoimento de quem participou do estudo do problema e acesse o relatório produzido pelos pesquisadores!

 

4º Workshop de Soluções Matemáticas para Problemas Industriais - Raízen

A Raízen participou da 4ª edição do Workshop de Soluções Matemáticas para Problemas Industriais, realizado pelo CEPID - CeMEAI. Confira o relato de quem participou da discussão do problema:

Publicado por CEPID - CeMEAI em Terça-feira, 6 de novembro de 2018

Inteligência Artificial é usada para criar tecnologias e novos vidros

jornal da usp

O vidro é um material muito utilizado na produção dos mais variados objetos: copos, telas, janelas, paredes, próteses oculares e muitos outros itens o têm como principal componente. Pensando na importância desse material, alguns grupos de pesquisadores iniciaram estudos acerca do uso da matemática para produzir essa substância e do uso da Inteligência Artificial para antecipar algumas de suas características.

 

CLIQUE AQUI para ler a notícia completa!

Redes neurais abrem nova fronteira no desenvolvimento de vidros

 

LogoUFSCar

 

Os vidros podem ser obtidos a partir de composições incluindo quase todos os elementos da tabela periódica, que geralmente passam por um processo de aquecimento e fusão e, depois, de resfriamento rápido. Essa vasta faixa de composição química possível resulta em grande variação também nas propriedades mecânicas, óticas, térmicas, elétricas e químicas entre vidros com diferentes composições. Com isso, esses materiais têm grande relevância para um vasto universo de aplicações. No entanto, esse universo abrangente de possibilidades gera também grandes desafios.

 

CLIQUE AQUI para ler a notícia completa!

Inteligência artificial para desenvolver novos vidros

 

logosbpmat

 

Os vidros, materiais que estão presentes em uma vasta diversidade de produtos, desde uma garrafa de vinho até um implante dentário, poderão fazer novas contribuições à qualidade de vida dos seres humanos e animais, e à preservação do planeta. De fato, até o momento, cerca de 400 mil (4 x 105) fórmulas de vidros foram produzidas e publicadas, enquanto 1052 novos vidros poderão ainda ser desenvolvidos utilizando combinações possíveis entre 80 elementos amigáveis da tabela periódica.

 

CLIQUE AQUI para ler a notícia completa.

Íntegra - Seminário de Coisas Legais: Teorema do Sanduíche de Presunto

 

A última edição do Seminário de Coisas Legais em 2018 foi apresentada pelo aluno Leandro Vicente Mauri, do ICMC/USP. Confira a íntegra do evento:

 

A última edição do Seminário de Coisas Legais em 2018 foi apresentada pelo aluno Leandro Vicente Mauri, do Icmc Usp. Confira a íntegra do evento:

Publicado por CEPID - CeMEAI em Quinta-feira, 1 de novembro de 2018

Íntegra - A Terceira Margem: Probabilidade e Eleições

 

Confira a íntegra da última edição do ciclo de palestras "A Terceira Margem"! O evento foi apresentado pelo professor Sergio Wechsler, do IME-USP.

 

Íntegra - A Terceira Margem: Probabilidade e eleições

Confira a íntegra da última edição do ciclo de palestras "A Terceira Margem"! O evento foi apresentado pelo professor Sergio Wechsler, do IME-USP.

Publicado por CEPID - CeMEAI em Quarta-feira, 31 de outubro de 2018

Pesquisa auxilia Polícia Ambiental de Itapetininga a monitorar áreas desmatadas

Sistema computacional de processamento inteligente de imagens já está operando na região

 

Pesquisa auxilia Polícia Ambiental de Itapetininga a monitorar áreas desmatadas

Uma pesquisa coordenada por um membro do CEPID - CeMEAI utiliza ciência de dados para auxiliar a Polícia Ambiental de Itapetininga/SP a detectar áreas desmatadas com mais eficiência e rapidez. Conheça o projeto: https://goo.gl/3LoViu

Publicado por CEPID - CeMEAI em Terça-feira, 30 de outubro de 2018

 

Utilizar ferramentas computacionais para atacar problemas do meio ambiente é a proposta de um projeto que tem o apoio do Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI) e da FATEC de Capão Bonito e coordenação do pesquisador Carlos de Oliveira Affonso, professor da Unesp/Itapeva/SP. 

Um programa computacional está sendo desenvolvido junto ao comando da 6ª Cia da Polícia Ambiental de Itapetininga, interior de São Paulo, com principal objetivo de auxiliar na detecção de áreas desmatadas.

Os pesquisadores utilizaram bases de dados conhecidas para desenvolver o sistema que identifica áreas críticas com perdas de vegetação nativa e diferenças de cobertura vegetal. O programa automatiza com agilidade e maior eficácia o trabalho que atualmente é feito de forma visual pelos policiais.

“Nós reescrevemos o programa baseado nas experiências que temos em outras bases de dados, rodamos com resultados de bases de dados reais e tivemos os primeiros resultados. Será possível atacar já nas áreas específicas em que existe um potencial de perda de vegetação. Então, nós pretendemos ganhar em velocidade e também em um ataque mais estratégico a essas áreas críticas, não havendo necessidade de fazer varredura uma a uma”, comentou Affonso.

Ainda segundo o pesquisador programa leva em torno de 40 segundos para analisar uma área de 1 km². “Um operador humano leva muito mais tempo, além do programa de computador ter mais referências, o que é muito mais eficiente do que um olho humano pode fazer”, observou.

O Capitão da Polícia Ambiental Jeferson Souza explica que para cobrir uma área de 26 municípios, com quase 20 mil quilômetros quadrados, o policial militar que trabalha com monitoramento levaria um tempo considerável na visualização dos quadrantes até concluir uma suspeita de desmatamento em determinada área. “E muitas vezes, a equipe vai até a área e a realidade é diferente da visualizada ou trata-se de uma área de extração legal de vegetação”, comentou o Comandante.

Ele lembra ainda que a ciência da computação pode ser uma importante aliada nas autuações. “Normalmente, as pessoas tendem a dizer que não incorreram em infrações, mas com um sistema desses, dificilmente, a pessoa vai conseguir ganhar algum tipo de recurso porque são registros conclusivos de que havia em um dado momento uma vegetação ali, e em outro momento, essa vegetação não está mais. Se a pessoa possui licença pra fazer a retirada, está autorizada, mas caso contrário, ela vai ser autuada também com base no programa”.

Em outra etapa, o programa ainda poderá auxiliar na identificação da origem das madeiras apreendidas durante as operações policiais. Será baseado no software NeuroWood que já auxilia empresas madeireiras na classificação de produtos quanto à qualidade e outras características.

 

Sobre o CeMEAI

O Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI), com sede no Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, em São Carlos, é um dos Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPIDs) financiados pela FAPESP.

O CeMEAI é estruturado para promover o uso de ciências matemáticas como um recurso industrial em quatro áreas básicas: Otimização Aplicada e Pesquisa Operacional, Mecânica de Fluidos Computacional, Modelagem de Risco, Inteligência Computacional e Engenharia de Software.

Além do ICMC-USP, CCET-UFSCar, IMECC-UNICAMP, IBILCE-UNESP, FCT-UNESP, IAE e IME-USP compõem o CeMEAI como instituições associadas.

 

Raquel Vieira - Comunicação CeMEAI

 

Mais informações

Assessoria de Comunicação do CeMEAI: (16) 3373-6609

E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Divisões justas são tema do último Seminário de Coisas Legais do ano

Aluno de mestrado do ICMC apresentou o Teorema do Sanduíche de Presunto

 

Você já ouviu falar no Teorema do Sanduíche de Presunto? Ele foi o tema do último Seminário de Coisas Legais de 2018, realizado na sexta-feira (26) no Icmc Usp. Veja como foi a apresentação de Leandro Mauri:

Publicado por CEPID - CeMEAI em Segunda, 29 de outubro de 2018

 

Imagine que você possui um sanduíche de presunto e quer repartir com um amigo de forma que os dois fiquem com uma quantidade igual do pão de cima, do pão de baixo, e é claro, do presunto. Porém você não está disposto a fazer mais de um corte simples com uma faca para isso. O Teorema do Sanduíche de Presunto poderia ajudar e foi tema da apresentação do aluno do ICMC/USP, Leandro Vicente Mauri, último Seminário de Coisas Legais deste ano que ocorreu na sexta-feira, dia 26. Veja como foi.

 

Sobre o CeMEAI

O Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI), com sede no Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, em São Carlos, é um dos Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPIDs) financiados pela FAPESP.

O CeMEAI é estruturado para promover o uso de ciências matemáticas como um recurso industrial em quatro áreas básicas: Otimização Aplicada e Pesquisa Operacional, Mecânica de Fluidos Computacional, Modelagem de Risco, Inteligência Computacional e Engenharia de Software.

Além do ICMC-USP, CCET-UFSCar, IMECC-UNICAMP, IBILCE-UNESP, FCT-UNESP, IAE e IME-USP compõem o CeMEAI como instituições associadas.

 

Raquel Vieira - Comunicação CeMEAI

 

Mais informações

Assessoria de Comunicação do CeMEAI: (16) 3373-6609

E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Página 1 de 66