Portuguese Chinese (Simplified) English French German Italian Japanese Russian Spanish

Comunicação CeMEAI

Comunicação CeMEAI

Pesquisadores do CeMEAI participam de projeto finalista de prêmio da ANP

Vencedores foram divulgados na última semana

 

louzada anp

 

O Palácio do Itamaraty do Rio de Janeiro recebeu, na quinta-feira da última semana (28/11), a cerimônia de entrega do Prêmio ANP de Inovação Tecnológica 2019. O evento da Agência Nacional do Petróleo condecorou projetos de pesquisa que representam inovação tecnológica para o setor de petróleo, gás natural e biocombustíveis, desenvolvidos no Brasil por instituições de pesquisa credenciadas pela ANP, empresas brasileiras e empresas petrolíferas.

Entre os trabalhos finalistas estava o projeto Annelida – Unidade robótica remotamente controlada para quebra de hidratos e remoção de parafinas sem sonda em dutos rígidos e em linhas flexíveis não pigáveis. O Annelida contou com a participação de três pesquisadores do Centro de Pesquisa, Inovação e Difusão em Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CEPID-CeMEAI): Francisco Louzada, professor do Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP em São Carlos e Coordenador de Transferência de Tecnologia do Centro, José Alberto Cuminato, também do ICMC e diretor do Centro, e Vera Tomazella, professora da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar).

O estudo chegou à final da Categoria I, que contemplava projetos desenvolvidos exclusivamente por instituições credenciadas, em colaboração com empresas petrolíferas, na área temática geral “Exploração e Produção de Petróleo e Gás”, e tinha como ideia principal desenvolver um robô para a limpeza dos dutos de captação de petróleo do pré-sal.

Além da equipe do ICMC/USP, o projeto também contava com membros do SENAI de Florianópolis/SC, do SENAI de São Leopoldo/RS e da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).

O Annelida ajudará a Petrobras a reduzir perdas estimadas em bilhões de reais na substituição de dutos danificados e em lucros cessantes decorrentes da operação. O petróleo extraído do pré-sal sai do solo a uma temperatura de 60 a 70 graus C, mas vai se resfriando ao passar pelo oceano, um percurso de até 7 quilômetros, podendo chegar à temperatura de quatro graus. Esse resfriamento faz com que o óleo vá se solidificando e liberando hidratos e parafinas, que aderem à parede do duto, podendo entupi-lo. A iniciativa está em fase de desenvolvimento e deve ser testado em 2020.

“Foi uma experiência incrível trabalhar com a Petrobras e com essa equipe no desenvolvimento de uma ferramenta que poderá ser utilizada para melhorar um processo importante na extração do petróleo, tendo impacto econômico, científico e social. Também considero muito importante a nossa participação em um evento como esse e o reconhecimento por parte da ANP. Isso mostra que estamos desenvolvendo pesquisas no caminho certo”, comemora Louzada.

O resultado final da premiação das cinco categorias pode ser conferido no site do Prêmio ANP de Inovação Tecnológica 2019.

 

Sobre o CeMEAI

O Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI), com sede no Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, em São Carlos, é um dos Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPIDs) financiados pela FAPESP.

O CeMEAI é estruturado para promover o uso de ciências matemáticas como um recurso industrial em três áreas básicas: Ciência de Dados, Mecânica de Fluidos Computacional e Otimização e Pesquisa Operacional.

Além do ICMC-USP, CCET-UFSCar / IMECC-UNICAMP / IBILCE-UNESP / FCT-UNESP / IAE e IME-USP compõem o CeMEAI como instituições associadas.

 

Leonardo Zacarin - Comunicação CeMEAI

 

Mais informações

Assessoria de Comunicação do CeMEAI: (16) 3373-6609

E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

tjsp

 

O Tribunal de Justiça de São Paulo (TJSP) e a Universidade de São Paulo (USP) celebraram hoje (3), no Gabinete da Presidência da Corte, convênio para incrementar atividades de pesquisa e desenvolvimento tecnológico em inteligência artificial, aplicadas à área jurídica.

O objetivo é o desenvolvimento de soluções destinadas ao aperfeiçoamento acadêmico e ao aprimoramento da prestação jurisdicional. Com isso, a cooperação científica e tecnológica entre o TJSP e a USP na área de ciência e engenharia de dados desenvolverá ferramentas de apoio ao tratamento de dados jurídicos para a análise de documentos ou dados processuais, conforme plano de trabalho definido entre as partes.

 

CLIQUE AQUI para ler a notícia completa!

sp

 

A Universidade de São Paulo (USP) e o Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo firmaram, nesta terça-feira (3), um convênio de cooperação científica e tecnológica para o desenvolvimento de ferramentas computacionais de apoio ao tratamento de dados jurídicos.

“O acordo é um marco porque coloca à disposição toda a pesquisa desenvolvida e o conhecimento acumulado pela universidade em benefício do Tribunal de Justiça e da sociedade”, salienta o reitor da USP, Vahan Agopyan.

 

CLIQUE AQUI para ler a notícia completa!

V Workshop de Soluções Matemáticas para Problemas Industriais - Senai

 

O Senai Santa Catarina foi uma das instituições que participaram do V Workshop de Soluções Matemáticas para Problemas Industriais, realizado pelo CEPID - CeMEAI. Confira o relato de quem participou da discussão do problema e acesse o relatório produzido pelos pesquisadores!

 

V Workshop de Soluções Matemáticas para Problemas Industriais - Senai

O SENAI Santa Catarina foi uma das instituições que participaram do V Workshop de Soluções Matemáticas para Problemas Industriais, realizado pelo CEPID - CeMEAI. Confira o relato de quem participou da discussão do problema:

Publicado por CEPID - CeMEAI em Quarta-feira, 4 de dezembro de 2019

Projetos de pesquisadores do CeMEAI são premiados pela Google

LARA 2019 concede R$ 2 milhões a trabalhos que melhoram a vida na sociedade

 

google 900x506

Foto: Nereu Jr./Google Divulgação

 

Com objetivo de premiar trabalhos inovadores de Ciência da Computação, a empresa Google realizou, em Belo Horizonte, a entrega da edição 2019 do Latin America Research Awards (LARA) que concede R$ 2 milhões em bolsas para trabalhos acadêmicos de tecnologia que podem melhorar a vida na sociedade.

Nesta edição, foram inscritos 679 trabalhos. Dos 25 premiados, dois estão ligados a pesquisadores do Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI) que trabalham com machine learning.

O aluno de doutorado Daniel Cestari, orientado por Rodrigo Mello, do ICMC/USP, teve premiado um dos únicos projetos teóricos denominado Projetando transformações de espaço do Kernel a partir de dados supervisionados. Segundo Melo, a pesquisa tem o intuito de melhorar o processo de classificação em aprendizado de máquina, por meio do projeto automático de kernel. “Com esse trabalho conseguimos reduzir a complexidade dos estudos em machine learning, tornando os modelos mais simples. Acredito que foi esse viés que chamou a atenção da Google, uma vez que os resultados afetam todas as aplicações nessa linha de pesquisa”, comentou.

E pelo segundo ano consecutivo, um trabalho orientado pelo pesquisador Anderson Rocha, da Unicamp, foi premiado pelo LARA. Denominado Combate a notícias falsas por meio da atribuição de autoria e análise de filogenia, a linha de pesquisa que conta com a contribuição do aluno de doutorado Antonio Theophilo luta contra as notícias falsas e também faz uma análise de mensagens em redes sociais.

Anderson explica que o projeto de pesquisa visa solucionar dois problemas desafiadores: atribuição de autoria e análise de filogenia de pequenas mensagens de texto postadas em plataformas de mídia social, mostrando como essas soluções podem auxiliar na identificação de informações falsas disseminadas em redes sociais.

“Diferentemente do que foi feito com textos mais longos, analisamos abordagens orientadas a dados sobre padrões estilísticos, explorando os recentes avanços das redes neurais profundas (deep learning) no campo de reconhecimento de padrões”, explica.

A pesquisa produz resultados que poderão ser utilizados por ONGs, agências de notícias, plataformas de mídia social e pessoas em geral. Além disso, esta pesquisa pode fornecer ferramentas apropriadas para análise de postagens on-line, levando em consideração sua disseminação e poder de influência.

Com apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP), Antonio irá aprimorar os conhecimentos nesta área por doze meses na Carnegie Mellon University, Pittsburgh, nos Estados Unidos.

 

Sobre o CeMEAI

O Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI), com sede no Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, em São Carlos, é um dos Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPIDs) financiados pela FAPESP.

O CeMEAI é estruturado para promover o uso de ciências matemáticas como um recurso industrial em três áreas básicas: Ciência de Dados, Mecânica de Fluidos Computacional e Otimização e Pesquisa Operacional.

Além do ICMC-USP, CCET-UFSCar / IMECC-UNICAMP / IBILCE-UNESP / FCT-UNESP / IAE e IME-USP compõem o CeMEAI como instituições associadas.

 

Raquel Vieira - Comunicação CeMEAI

 

Mais informações

Assessoria de Comunicação do CeMEAI: (16) 3373-6609

E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

De olho no mercado: alunos da USP encerram ano de aprendizado baseado em problemas

Metodologia PBL é utilizada por professores do ICMC desde 2015

 

pbl site

 

Nesta semana, o Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP em São Carlos encerrou mais um ano de sucesso da aplicação de uma metodologia diferente para o aprendizado: a PBL (Problem Based Learning), ou Aprendizado Baseado em Problemas.

A ideia de utilizar a PBL nas disciplinas é apresentar problemas reais a alunos de graduação para que eles possam desenvolver as técnicas e aprender, desde cedo, a encarar as demandas do mercado. “Utilizando esta metodologia, o aluno tem a possibilidade de ser o protagonista do seu próprio aprendizado. Ele não somente visualiza a percepção do docente, mas desenvolve uma percepção própria em relação a cada problema”, explica Francisco Louzada, que gerencia a iniciativa e é Coordenador de Transferência de Tecnologia do Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI).

Desde 2015, 36 problemas já foram apresentados por diferentes empresas e instituições aos alunos do ICMC, que, utilizando a metodologia, discutiram e avançaram com possíveis soluções para cada um deles. Só neste ano, foram 17 projetos desenvolvidos – todos eles com a participação de alunos de graduação, mestrado, doutorado e pós-doutorado, em um estrutura hierárquica de aprendizado. “Os alunos ficam muito empolgados, porque têm a oportunidade de aplicar tudo o que aprendem de uma forma mais direta. Além disso, fazemos uma mímica do que eles vão encontrar fora da universidade, antecipando possíveis problemas que eles possam ter”, complementa o professor.

Aproveitando o fim de mais um ano letivo que aproveitou a PBL para dinamizar o aprendizado de alunos, o CeMEAI reuniu todos os projetos desenvolvidos com a metodologia na página da PBL no site do Centro. Nela, estão reunidos todos os projetos e seus participantes, bem como um resumo dos avanços alcançados nos cinco anos de aplicação da PBL no ICMC e reportagens e vídeos que registram as experiências de pesquisadores e alunos. “A página exclusiva da metodologia PBL no site do CeMEAI tem o objetivo de servir como um registro de tudo o que já fizemos nestes cinco anos, mas também pode funcionar como um espelho para outros professores, disciplinas e universidades que queiram aproximar seus alunos dos problemas reais do mercado de trabalho”, finaliza Louzada.

 

Sobre o CeMEAI

O Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI), com sede no Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, em São Carlos, é um dos Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPIDs) financiados pela FAPESP.

O CeMEAI é estruturado para promover o uso de ciências matemáticas como um recurso industrial em três áreas básicas: Ciência de Dados, Mecânica de Fluidos Computacional e Otimização e Pesquisa Operacional.

Além do ICMC-USP, CCET-UFSCar / IMECC-UNICAMP / IBILCE-UNESP / FCT-UNESP / IAE e IME-USP compõem o CeMEAI como instituições associadas.

 

Leonardo Zacarin - Comunicação CeMEAI

 

Mais informações

Assessoria de Comunicação do CeMEAI: (16) 3373-6609

E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Trabalho sobre controle estatístico de processos é premiado

Best Poster Award foi conquistado em Conferência Internacional de Salvador

 

Recebimento Prêmio 2nd CSDS

Foto: Divulgação/Facebook 2nd CSDS

 

 

O artigo intitulado "New statistical process control chart for overdispersed count data based on the Bell distribution" recebeu o Best Poster Award on Statistics and Data Science na 2ª Conferência em Estatística e Ciência de Dados, realizada em Salvador - BA, entre os dias 18 e 20 de novembro.

Submetido pelo aluno de mestrado Laion Lima Boaventura, que é orientado pelo professor Paulo Henrique Ferreira da Silva, na Universidade Federal da Bahia (UFBA) e pesquisador do Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI), o trabalho, relacionado a controle estatístico de processos empresariais, também tem participação do Coordenador de Transferência Tecnológica do CeMEAI Francisco Louzada Neto e colaboração do aluno de pós-doutorado Pedro Luiz Ramos (ICMC/USP) e da professora Rosemeire Leovigildo Fiaccone (UFBA).

“Neste artigo, apresentamos uma nova ferramenta gráfica que pode auxiliar empresas e diferentes áreas de atuação interessadas em monitorar e melhorar a qualidade de processos, produtos e serviços por intermédio da análise de dados estatísticos. Essa ferramenta se mostrou útil e interessante em relação aos modelos usuais”, explica Paulo.

Segundo ele esta é uma área muito promissora e que tem chamado a atenção de outros alunos e professores interessados em trabalhar com a temática. “Já demonstramos aplicações nas áreas de economia e finanças, temos projetos em andamento para o esporte/futebol e também já estudamos processos com dados reais em saúde”, conta.

Este foi o segundo prêmio do ano. No dia 01 de novembro, o trabalho foi reconhecido como melhor pôster no Led Date, um encontro - também na Bahia, sobre Estatística e Data Science. O trabalho submetido para este outro prêmio é relacionado ao estudo de dados sobre malária na Amazônia Legal, trazendo importante contribuição.

“Todo prêmio é um reconhecimento ao trabalho que temos feito em parcerias inéditas, muitas delas, entrelaçadas pelo professor Louzada e de grande valia. Parabenizo o Laion pelo empenho, organização e maturidade demonstrados durante a produção do artigo. Agradeço ainda a professora Rosemeire pela participação em mais esta conquista conjunta e aos parceiros Louzada e Pedro Ramos, cujo envolvimento e atuação possibilitaram a elevação do nível de excelência e qualidade da pesquisa”.

 

Sobre o CeMEAI

O Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI), com sede no Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, em São Carlos, é um dos Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPIDs) financiados pela FAPESP.

O CeMEAI é estruturado para promover o uso de ciências matemáticas como um recurso industrial em três áreas básicas: Ciência de Dados, Mecânica de Fluidos Computacional e Otimização e Pesquisa Operacional.

Além do ICMC-USP, CCET-UFSCar / IMECC-UNICAMP / IBILCE-UNESP / FCT-UNESP / IAE e IME-USP compõem o CeMEAI como instituições associadas.

 

Raquel Vieira - Comunicação CeMEAI

 

Mais informações

Assessoria de Comunicação do CeMEAI: (16) 3373-6609

E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

V Workshop de Soluções Matemáticas para Problemas Industriais - Bionexo

 

A Bionexo foi uma das instituições que participaram do V Workshop de Soluções Matemáticas para Problemas Industriais, realizado pelo CEPID - CeMEAI. Confira o relato de quem participou da discussão do problema e acesse o relatório produzido pelos pesquisadores!

 

V Workshop de Soluções Matemáticas para Problemas Industriais - Bionexo

A Bionexo foi uma das instituições que participaram do V Workshop de Soluções Matemáticas para Problemas Industriais, realizado pelo CEPID - CeMEAI. Confira o relato de quem participou da discussão do problema:

Publicado por CEPID - CeMEAI em Quarta-feira, 20 de novembro de 2019

Íntegra - Seminário de Coisas Legais: A dieta ótima de Dantzig

 

A última edição do Seminário de Coisas Legais em 2019 foi apresentada na última sexta-feira pela professora Franklina Toledo, pesquisadora do CeMEAI. Confira a íntegra da palestra:

 

Íntegra - Seminário de Coisas Legais: A dieta ótima de Dantzig

A última edição do Seminário de Coisas Legais em 2019 foi apresentada na última sexta-feira pela professora Franklina Toledo, pesquisadora do CEPID - CeMEAI. Confira a íntegra da palestra:

Publicado por CEPID - CeMEAI em Quarta-feira, 13 de novembro de 2019

Comitê Internacional aponta progressos em áreas de atuação do CeMEAI

Qualidade e quantidade de colaborações industriais e publicações científicas são destaques 

 

 

O Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI) recebeu nos dias 7 e 8 de novembro, em São Carlos, os professores Willian Meeker (Iowa State University), Wil Schilders (Eindhoven University of Technology) e João Fernando Gomes de Oliveira (Escola de Engenharia de São Carlos), membros do International Advisory Committee (lAC), responsável por acompanhar as atividades do Centro e apontar caminhos de desenvolvimento, por intermédio de um relatório que já foi concluído. Este acompanhamento ocorre a cada dois anos com a participação da diretoria e pesquisadores principais apresentando os resultados das pesquisas as ações e os projetos em andamento.

Segundo a análise dos especialistas neste relatório, o IAC apresentou um progresso impressionante desde a reunião de 2017, na qualidade e quantidade de colaborações industriais e publicações científicas.

Na  recente edição, a primeira parte dos trabalhos foi apresentada pelos coordenadores de cada área de atuação. Francisco Louzada Neto, falou sobre Transferência de Tecnologia e recebeu o seguinte retorno do comitê. “Uma visão geral impressionante das atividades de Transferência de Tecnologia foi apresentada no tocante às iniciativas e processos em desenvolvimento pelo CeMEAI. O número de empresas aumentou significativamente, resultando em considerável aumento de acordos industriais, projetos, financiamento e spin-offs”.

Foram apresentadas e bem avaliadas ainda as áreas de Educação e Difusão que tem como coordenador Lucio Tunes dos Santos, Mecânica dos Fluidos Computacional que teve apresentação de João Filgueiras de Azevedo, atual presidente do CNPq. “A área principal de CFD mantém seu alto nível de excelência no trabalho em aeronáutica e aeroespacial, e agora, com o novo projeto com a Petrobras. A interação com a sociedade parece aumentar e também com as outras áreas do CeMEAI, como aprendizado de máquina”, comentaram os membros do IAC.

Eles também analisaram as áreas de Otimização e Pesquisa Operacional apresentada por José Mario Martinez, Ciência de Dados, por Rodrigo Fernandes de Mello e Análise de Risco que foi explicada por Louzada.

Fabrício Simeoni de Sousa falou sobre as ações relacionadas ao Cluster Euler.  “A administração do cluster é uma referência para o Brasil. Eles estão monitorando constantemente a arquitetura do sistema para atender melhor os usuários. O uso da máquina é impressionante, com cerca de 200 usuários externos”, apontou o relatório.

No segundo período, parceiros do CeMEAI participaram da reunião falando sobre os projetos realizados de forma conjunta. Foi o caso de Edgar Zanotto que mostrou a participação da matemática do CeMEAI nas pesquisas do Centro de Pesquisa, Educação e Inovação em Vidros (CERTEV) e falou sobre o projeto EduSCar com escolas públicas de São Carlos. O Secretário Municipal de Desenvolvimento Sustentável, Ciência e Tecnologia de São Carlos, José Galizia Tundisi, falou das ações junto à Prefeitura Municipal. André Pierre Mattei e Márcio da Silva Arantes, pesquisadores do Senai Florianópolis, comentaram as parcerias com a Unidade Embrapii do SENAI/SC.

“Nós notamos melhorias drásticas em duas direções. Uma é que parece haver muito mais colaborações diretas, com projetos, ajudando a empresa e a sociedade com novas ferramentas e métodos matemáticos. A outra é que, enquanto desenvolvem esses projetos, eles fazem pesquisa em matemática e estatística, gerando novo conhecimento também. Os resultados têm sido divulgados como publicações e, assim, esse novo conhecimento fica disponível para que outras pessoas possam utilizá-lo também. Fiquei bem impressionado com isso”, comentou Willian Meeker.

O segundo dia de atividades foi dedicado às apresentações de grandes projetos e pesquisas de destaque. Tiago Pereira falou sobre os resultados no país e exterior de seu trabalho denominado Reconstruction of Complex Networks. Fabrício Sousa demonstrou o convênio com o Petrobras de métodos para simulação de reservatórios de petróleo. Francisco Louzada falou sobre os avanços de projetos na área de estatística e medicina. Alexandre Delbem expôs as descobertas na pesquisa que busca auxiliar no tratamento do zumbido de ouvido. E Luis Gustavo Nonato contou sobre o trabalho desenvolvido em parceria com o CEPID Centro para o Estudo da Violência que usa Ciência de Dados para auxiliar agentes de segurança e população.

“O sucesso do CeMEAI nesses projetos maiores está muito ligado à capacidade de se integrar com outras áreas e problemas das empresas que não só a matemática em si e, aumentar essa integração nos próximos anos, é uma de nossas sugestões do comitê consultivo”, disse João Fernando Gomes de Oliveira.

Ainda segundo ele, as conexões com outros grupos de pesquisa, empresas, governo e setores da sociedade merecem destaque no último ano. “Os recursos financeiros obtidos cresceram de maneira impressionante e estamos surpresos de como os pesquisadores conhecem os problemas da sociedade, essa visão realista envolve alunos e outros membros da academia. Houve um amadurecimento muito grande deste grupo de pesquisadores que estabelece pra si próprios a missão de produzir impacto e ajudar o setor empresarial. Cria-se um valor nesse grupo que é muito positivo, tem mérito e é raro em um ambiente universitário. É muito gratificante confirmar que o CeMEAI realmente coloca em prática as recomendações que fazemos, nos sentimos contribuindo e participando de todo desenvolvimento gerado”.

Wil Schilders, da Eindhoven University of Technology, também opinou. Segundo ele, nos próximos anos o CeMEAI poderia desenvolver novos projetos com pequenas e médias empresas que podem até desconhecer seus problemas matemáticos. “Muitas vezes, essas empresas não têm dinheiro para arcar com o projeto ou uma consultoria e o Centro poderia ajudar. Acho que existem muitas oportunidades. É necessário olhar para as oportunidades que necessitam de matemática para resolver os problemas, mas não para matemática já existente”.

Para José Alberto Cuminato, diretor do CeMEAI, a avaliação da reunião do IAC foi bem positiva. “Tivemos um retorno dos avaliadores sobre as atividades que vimos realizando e nos foram recomendadas na reunião anterior, em setembro de 2017. As reuniões do IAC por não serem avaliativas, mas consultivas, fornecem parâmetros para as atividades futuras do Cepid-CeMEAI e é também uma boa oportunidade para os participantes dos vários grupos inteirarem-se das atividades dos demais, promovendo a colaboração interna do Cepid. Desta feita, tivemos a participação de nossos colaboradores dos Cepids Certev e do NEV.  Na avaliação do IAC o CeMEAI está entregando o prometido e tivemos então uma oportunidade para traçar diretrizes para continuar nessa trilha”, finalizou.

 

Sobre o CeMEAI

O Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI), com sede no Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, em São Carlos, é um dos Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPIDs) financiados pela FAPESP.

O CeMEAI é estruturado para promover o uso de ciências matemáticas como um recurso industrial em três áreas básicas: Ciência de Dados, Mecânica de Fluidos Computacional e Otimização e Pesquisa Operacional.

Além do ICMC-USP, CCET-UFSCar / IMECC-UNICAMP / IBILCE-UNESP / FCT-UNESP / IAE e IME-USP compõem o CeMEAI como instituições associadas.

 

Raquel Vieira - Comunicação CeMEAI

 

Mais informações

Assessoria de Comunicação do CeMEAI: (16) 3373-6609

E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Página 1 de 81