Portuguese Chinese (Simplified) English French German Italian Japanese Russian Spanish

Comunicação CeMEAI

Comunicação CeMEAI

Pesquisadores do CeMEAI participam de Congresso na China

O diretor José Alberto Cuminato falou sobre os trabalhos do CEPID

Nesta quinta-feira (13/08) o diretor do CeMEAI, José Alberto Cuminato, fez uma apresentação sobre o CeMEAI no VIII Congresso Internacional de Matemática Aplicada à Industria (ICIAM 2015). O evento reúne pesquisadores de diversos países e está sendo realizado até amanhã em Pequim, na China.

Outros pesquisadores do Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria também participam do congresso – entre eles, os professores Fabrício Simeoni de Sousa e Cássio Machiaveli Oishi.

Acesse o site do evento para outras informações.

 

Sobre o CeMEAI

O Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI), com sede no Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, em São Carlos, é um dos Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPIDs) financiados pela FAPESP. O CeMEAI é especialmente adaptado e estruturado para promover o uso de ciências matemáticas (em particular matemática aplicada, estatística e ciência da computação) como um recurso industrial.

As atividades do Centro são realizadas dentro de um ambiente interdisciplinar, enfatizando-se a transferência de tecnologia e a educação e difusão do conhecimento para as aplicações industriais e governamentais. As atividades são desenvolvidas nas áreas de Otimização Aplicada e Pesquisa Operacional, Mecânica de Fluidos Computacional, Modelagem de Risco, Inteligência Computacional e Engenharia de Software. 

Além do ICMC, o CEPID-CeMEAI conta com outras seis instituições associadas: o Centro de Ciências Exatas e Tecnologia da Universidade Federal de São Carlos (CCET-UFSCar); o Instituto de Matemática Estatística e Computação Científica da Universidade Estadual de Campinas (IMECC-UNICAMP); o Instituto de Biociências Letras e Ciências Exatas da Universidade Estadual Paulista (IBILCE-UNESP); a Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Estadual Paulista (FCT-UNESP); o Instituto de Aeronáutica e Espaço (IAE); e o Instituto de Matemática e Estatística da Universidade de São Paulo (IME-USP).

Carla Monte Rey - Assessoria CEPID-CeMEAI

Fotos: Fabrício Simeoni de Sousa

Mais informações

Assessoria de Comunicação do CeMEAI: (16) 3373.6609 

E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Cancelado o II Workshop em Estatística

Evento seria em 14 de agosto em Piracicaba

Foi cancelado o II Workshop em Estatística, do Programa de Pós-graduação em Agronomia Aplicada da ESALQ/USP (PPGA) e do Programa Interinstitucional de Pós-graduação em Estatística da UFSCar/USP (PIPGEs). Ele seria realizado na próxima sexta-feira, 14 de agosto, em Piracicaba. O evento deve ser adiado para outubro, mas a data precisa ainda não foi definida. Mais informações serão divulgadas em breve.

É sexta-feira o Seminário de Coisas Legais

Os números p-ádicos e o Teorema de Monsky são o tema do evento

As aulas voltaram e o Seminário de Coisas Legais também. Na primeira apresentação do semestre, o palestrante será Érik Amorim. Érik fez graduação e mestrado em Matemática pelo ICMC – Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação. Atualmente estuda na Rutgers School of Arts and Sciences, nos EUA, onde faz o doutorado.

A apresentação dura em média 50 minutos e vai ser na sexta-feira (14/08) a partir das 13h13 no Auditório Fernão Stella de Rodrigues, no bloco 6 do ICMC. O sistema de números p-ádicos foi descrito pela primeira vez em 1897 por Kurt Hensel, matemático alemão. O teorema de Monsky foi provado por Paul Monsky em 1970 e afirma que é impossível dividir um quadrado em um número ímpar de triângulos de mesma área.

O Seminário de Coisas Legais é aberto ao público e não é necessário muito conhecimento em matemática para compreender o que vai ser dito. Um aluno de primeiro ano de um curso de exatas ou um estudante de colégio que participe de Olímpiadas de Matemática, por exemplo, são capazes de entender o conteúdo apresentado.

 

Sobre o CeMEAI

O Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI), com sede no Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, em São Carlos, é um dos Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPIDs) financiados pela FAPESP. O CeMEAI é especialmente adaptado e estruturado para promover o uso de ciências matemáticas (em particular matemática aplicada, estatística e ciência da computação) como um recurso industrial.

As atividades do Centro são realizadas dentro de um ambiente interdisciplinar, enfatizando-se a transferência de tecnologia e a educação e difusão do conhecimento para as aplicações industriais e governamentais. As atividades são desenvolvidas nas áreas de Otimização Aplicada e Pesquisa Operacional, Mecânica de Fluidos Computacional, Modelagem de Risco, Inteligência Computacional e Engenharia de Software. 

Além do ICMC, o CEPID-CeMEAI conta com outras seis instituições associadas: o Centro de Ciências Exatas e Tecnologia da Universidade Federal de São Carlos (CCET-UFSCar); o Instituto de Matemática Estatística e Computação Científica da Universidade Estadual de Campinas (IMECC-UNICAMP); o Instituto de Biociências Letras e Ciências Exatas da Universidade Estadual Paulista (IBILCE-UNESP); a Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Estadual Paulista (FCT-UNESP); o Instituto de Aeronáutica e Espaço (IAE); e o Instituto de Matemática e Estatística da Universidade de São Paulo (IME-USP).

Carla Monte Rey - Assessoria CEPID-CeMEAI

Mais informações

Assessoria de Comunicação do CeMEAI: (16) 3373-6609 

E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Projeto busca melhorar a criação de frangos em aviários

Parceria entre granja e universidades monitora fatores como temperatura e umidade para aperfeiçoar o processo de crescimento dos animais

 

Um sistema que conta com a participação do CEPID - CeMEAI está sendo usado para sofisticar a criação de aves em uma granja na região de Jundiaí, no interior de São Paulo. Saiba mais: http://goo.gl/izFjnJ

Publicado por CEPID - CeMEAI em Segunda, 10 de agosto de 2015

Um sistema que conta com a participação do Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CEPID-CeMEAI) está sendo usado para sofisticar a criação de aves em uma granja na região de Jundiaí, no interior de São Paulo.

Os mais de 23 mil frangos do aviário são monitorados 24 horas por dia, sete dias por semana. Níveis de água, ração, ventilação e diversos outros fatores são fiscalizados o tempo todo por um programa desenvolvido pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFGRS). O software reúne os dados obtidos e, a cada cinco minutos, envia essas informações para pesquisadores do CeMEAI, que, por meio de um segundo software, utilizam a matemática para tomar as melhores decisões e otimizar o processo.

A ideia central de todo o sistema é utilizar os dados coletados para chegar ao melhor método possível de criar as aves, adaptando o processo às mudanças das variáveis como temperatura, umidade etc.

Por causa da alta no preço da carne bovina, o consumo de carne de frango deve subir de 43 para 45 quilos por pessoa no Brasil neste ano, segundo a Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA). Além disso, as exportações também devem subir de 2 a 3%.

As pesquisas do CeMEAI na granja ainda estão em andamento e podem, no futuro, evoluir ainda mais e ajudar outras granjas brasileiras.

Saiba mais sobre os sensores utilizados no projeto.

 

Sobre o CeMEAI

O Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI), com sede no Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, em São Carlos, é um dos Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPIDs) financiados pela FAPESP. O CeMEAI é especialmente adaptado e estruturado para promover o uso de ciências matemáticas (em particular matemática aplicada, estatística e ciência da computação) como um recurso industrial. As atividades do Centro são realizadas dentro de um ambiente interdisciplinar, enfatizando-se a transferência de tecnologia e a educação e difusão do conhecimento para as aplicações industriais e governamentais. 

As atividades são desenvolvidas nas áreas de Otimização Aplicada e Pesquisa Operacional, Mecânica de Fluidos Computacional, Avaliação de Risco, Inteligência Computacional e Engenharia de Software. 

Além do ICMC, o CEPID-CeMEAI conta com outras seis instituições associadas: o Centro de Ciências Exatas e Tecnologia da Universidade Federal de São Carlos (CCET-UFSCar); o Instituto de Matemática Estatística e Computação Científica da Universidade Estadual de Campinas (IMECC-UNICAMP); o Instituto de Biociências Letras e Ciências Exatas da Universidade Estadual Paulista (IBILCE-UNESP); a Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Estadual Paulista (FCT-UNESP); o Instituto de Aeronáutica e Espaço (IAE); e o Instituto de Matemática e Estatística da Universidade de São Paulo (IME-USP).

Leonardo Zacarin - Assessoria CEPID-CeMEAI

Mais informações

Assessoria de Comunicação do CeMEAI: (16) 3373-6609 

E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Saiba como funcionará o 1º Workshop de Soluções Matemáticas para Problemas Industriais

Entenda como serão os study groups do evento, que será realizado na USP em São Carlos entre os dias 8 e 11 de setembro 

O Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP em São Carlos/SP receberá, entre os dias 8 e 11 de setembro, o 1º Workshop de Soluções Matemáticas para Problemas Industriais. O evento é organizado pelo CeMEAI e terá study groups onde empresas apresentarão problemas e pesquisadores tentarão resolvê-los. Entenda melhor o funcionamento da dinâmica:

 

Entenda por que você deve participar do 1º Workshop CEPID - CeMEAI de Soluções Matemáticas para Problemas Industriais:

Publicado por CEPID - CeMEAI em Quinta, 6 de agosto de 2015

Pesquisadora associada ao CeMEAI é premiada em Congresso do ISI

Katiane Conceição criou modelo estatístico inovador

A pesquisadora associada ao CeMEAI, Katiane Conceição, do Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC), recebeu na última sexta-feira (31/07) no Rio de Janeiro, o prêmio ISI Jan Tinbergen Award 2015. Ele é entregue para jovens estatísticos nascidos a partir de 1983, e teve inscritos de 137 países.

A entrega do prêmio foi durante o 60° Congresso Mundial de Estatística, onde a pesquisadora apresentou o artigo Zero Modified Models for Count Data. Katiane desenvolveu um modelo estatístico inovador, que não leva em conta a discrepância na frequência de observações zero que aparecem em uma determinada amostra. O artigo foi encaminhado ao Instituto Internacional de Estatística (ISI) em dezembro do ano passado. Em abril saíram os vencedores: além dela, também estão na lista uma pesquisadora de Bangladesh e outro pesquisador da Índia.

Katiane teve como orientador do doutorado o professor e coordenador de Transferência Tecnológica do CeMEAI, Francisco Louzada, que comentou o resultado. “Esta premiação é um reconhecimento merecido da capacidade pessoal da minha ex-orientanda, bem como da seriedade e da importância das pesquisas que vêm sendo desenvolvidas dentro do nosso Grupo de Modelagem de Risco ao longo de vários anos. Estou muito lisonjeado com esse resultado, certo de que esse prêmio dará ainda mais impulso a ela nos desenvolvimentos de suas pesquisas”, comemorou o professor.

Além do certificado, a pesquisadora também recebeu uma quantia em dinheiro e todas as despesas com inscrição, viagem e estadia ao Rio de Janeiro pagas.

Katiane é graduada em Estatística pela Universidade Federal da Bahia (UFBA), tem mestrado em Biometria e Estatística Aplicada pela Universidade Rural de Pernambuco (UFRPE) e doutorado em Estatística pela Universidade Federal de São Carlos (UFSCar).

O modelo estatístico criado pela professora tem várias áreas de aplicações. Pode ser usado para identificar o número efetivo de casos de leptospirose em diferentes cidades ou para analisar a quantidade de canhotos em salas de aula. Ou ainda em atividades esportivas, como o futebol. "É muito gratificante ter o reconhecimento de um trabalho desenvolvido com muito esforço e dedicação. Por outro lado, receber este prêmio ao mesmo tempo que traz muitas felicidades, traz muitas responsabilidades. Pretendo continuar desenvolvendo pesquisas que contribuam para a solução de problemas reais”, explicou Katiane.

 

Sobre o CeMEAI

O Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI), com sede no Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, em São Carlos, é um dos Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPIDs) financiados pela FAPESP. O CeMEAI é especialmente adaptado e estruturado para promover o uso de ciências matemáticas (em particular matemática aplicada, estatística e ciência da computação) como um recurso industrial.

As atividades do Centro são realizadas dentro de um ambiente interdisciplinar, enfatizando-se a transferência de tecnologia e a educação e difusão do conhecimento para as aplicações industriais e governamentais. As atividades são desenvolvidas nas áreas de Otimização Aplicada e Pesquisa Operacional, Mecânica de Fluidos Computacional, Modelagem de Risco, Inteligência Computacional e Engenharia de Software. 

Além do ICMC, o CEPID-CeMEAI conta com outras seis instituições associadas: o Centro de Ciências Exatas e Tecnologia da Universidade Federal de São Carlos (CCET-UFSCar); o Instituto de Matemática Estatística e Computação Científica da Universidade Estadual de Campinas (IMECC-UNICAMP); o Instituto de Biociências Letras e Ciências Exatas da Universidade Estadual Paulista (IBILCE-UNESP); a Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Estadual Paulista (FCT-UNESP); o Instituto de Aeronáutica e Espaço (IAE); e o Instituto de Matemática e Estatística da Universidade de São Paulo (IME-USP).

Texto: Carla Monte Rey - Assessoria CEPID-CeMEAI

Fotos: Rebeca Dourado e Steve Bunnell

Mais informações

Assessoria de Comunicação do CeMEAI: (16) 3373-6609

E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

CEPID-CeMEAI faz balanço de dois anos com parcerias e novidades

Centro de pesquisa financiado pela Fapesp desenvolve projetos na área industrial

O CEPID - CeMEAI completou dois anos recentemente. Conheça melhor o Centro e entenda a importância das nossas pesquisas e parcerias:

Publicado por CEPID - CeMEAI em Segunda, 3 de agosto de 2015

Em 2000, a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) lançou edital para apoiar 11 centros de pesquisa, numa nova modalidade: os Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPIDs), como foram denominados, a serem espalhados pelo estado. Os CEPIDs surgiram com a intenção de desenvolver pesquisas sobre um tema específico com financiamento de longo prazo e aplicar os resultados no mercado e na sociedade.

Onze anos depois, em nova chamada de propostas, foram aprovados os 17 CEPIDs hoje existentes, que obtiveram aporte de R$ 760 milhões da Fapesp e R$ 640 milhões correspondentes a salários pagos pelas instituições-sede dos pesquisadores e técnicos, totalizando um montante de R$ 1,4 bilhão. Em junho de 2013, o Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI), um dos projetos submetidos à agência de fomento em 2011, foi aprovado e é desde então um dos CEPIDs apoiados pela Fapesp.

Reorganização

Pouco mais de um ano depois de sua aprovação, o CEPID-CeMEAI finalmente conseguiu implementar a parte principal da estrutura prevista na proposta inicial. Em agosto de 2014, depois da implementação da Gerência Executiva e da Gerência de Educação e Difusão, o Centro intensificou a busca por parcerias e por projetos de difusão e de transferência de tecnologia.

O CEPID-CeMEAI, além do ICMC-USP, instituto sede do projeto, conta com outras seis instituições associadas: o Centro de Ciências Exatas e Tecnologia da Universidade Federal de São Carlos (CCET-UFSCar); o Instituto de Matemática Estatística e Computação Científica da Universidade Estadual de Campinas (IMECC-UNICAMP); o Instituto de Biociências Letras e Ciências Exatas da Universidade Estadual Paulista (IBILCE-UNESP); a Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Estadual Paulista (FCT-UNESP); o Instituto de Aeronáutica e Espaço (IAE); e o Instituto de Matemática e Estatística da Universidade de São Paulo (IME-USP).

Projetos

A Fapesp concede a alguns de seus projetos recursos adicionais de reserva técnica institucional (RTI), que são de livre utilização e têm o objetivo de melhorar a infraestrutura das instituições onde os projetos se desenvolvem. Os CEPIDs se qualificam para o recebimento de RTI e, no caso do CEPID-CeMEAI, o montante será de R$ 1.801.932,00 pelos 5 anos de vigência do projeto. Por decisão da coordenação do CEPID-CeMEAI, em consulta com a diretoria do ICMC, a RTI do CEPID-CeMEAI será distribuída entre as unidades da seguinte forma: 75% para o ICMC, 11% para o IMECC, 4,5% para o IME, 4,5% para o IBILCE, 2,5% para o IAE e 2,5% para a UFSCar, distribuídos na proporção de seus pesquisadores principais. Os recursos da RTI para o ICMC serão de R$ 1.351.449,00, o que corresponde a um adicional de 39,6% ao orçamento anual do Instituto.

O objetivo principal do CEPID-CeMEAI é promover o uso das Ciências Matemáticas como um recurso industrial. Para isso, o Centro tem idealizado alguns projetos que promovem a difusão do conhecimento e a transferência da tecnologia desenvolvida por seus pesquisadores.

O CEPID-CeMEAI apoia e promove um número de projetos em várias áreas, diretamente com indústrias ou em parcerias com outros centros de pesquisa. O importante é que o projeto a ser apoiado tenha um bom conteúdo aplicado e chance de se tornar um produto. Por exemplo: o CeMEAI apoia um estudo sobre um distúrbio comum entre os brasileiros: o zumbido no ouvido. Um software em desenvolvimento por pesquisadores do Centro em parceria com pesquisadores iranianos e outras instituições poderá ajudar a melhorar tanto o diagnóstico quanto o tratamento da doença. Há projetos como a Clinica de Matemática, já em prática, que se propõe a auxiliar empresas na solução rápida de problemas. Projetos na área de otimização tomográfica e que poderão ter impacto tanto nas áreas de oceanografia e geociências quanto na medicina estão em andamento. Há parcerias também com outras instituições de ensino, como a Fundação Getúlio Vargas, para análise de dados do Supremo Tribunal Federal.

O CEPID-CeMEAI apoia projetos com pequenas e grandes empresas ou instituições, brasileiras e multinacionais. Estão sendo apoiados projetos com pequenas fundições como a Fultec Inox, de São Carlos/SP, para a melhor disposição dos moldes nas caldeiras, com a indústria Oxiteno, líder na produção de tensoativos e produtos químicos especializados (presente em 9 países), com empresas da chamada “linha branca”, como a Electrolux, para otimização da linha de produção, e com concessionárias de água e esgoto, como o SAAE, também de São Carlos, para otimização do sistema de abastecimento. Projetos na área de alimentos incluem a parceria com a empresa Gold Meat, uma das maiores processadoras da América Latina, tendo por objetivo otimizar os processos de planejamento, sequenciamento, estocagem e distribuição da produção.

Há ainda projetos com a Petrobras, UOL (maior empresa brasileira de conteúdo, produtos e serviços de internet), OMS (Organização Mundial da Saúde) e INEP (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira).

Na educação, o CEPID-CeMEAI promoveu a criação, em 2014, do Mestrado Profissional em Matemática, Estatística e Computação Aplicadas à Indústria (MECAI), primeiro mestrado profissional do Brasil a abarcar as áreas de matemática, estatística e computação aplicadas à indústria de maneira integrada. O objetivo do curso é melhorar a formação profissional e atender à demanda da indústria por processos inovadores, e, assim, tornar as empresas cada vez mais competitivas. A primeira turma do MECAI ingressou no ICMC em agosto de 2014 e disponibilizou 20 vagas com ênfase em métodos matemáticos aplicados aos derivativos no mercado brasileiro. A segunda turma foi aberta este ano, com ênfase em ciência de dados: agricultura, medicina e infraestrutura.

Eventos

O CeMEAI promove vários eventos para aproximar os ambientes e os profissionais da academia e da indústria. Em abril, o Centro realizou o 1º Simpósio Regional de Matemática Industrial, no IBILCE-UNESP, em São José do Rio Preto (SP). O intuito principal do evento foi mostrar as pesquisas e desenvolvimentos realizados por seus pesquisadores e estudantes.

Para o mês de setembro, o Centro planeja o 1º Workshop CEPID-CeMEAI de Soluções Matemáticas para Problemas Industriais. A ideia é agregar, em um mesmo ambiente, estudantes, pesquisadores e profissionais do setor produtivo para refletir e se possível atender necessidades específicas das indústrias. O modelo de grupos de estudo já é comum em países desenvolvidos e chega agora ao Brasil. O evento terá duração de quatro dias e será sediado no ICMC-USP, em São Carlos.

CeMEAI em números

Nestes dois anos, são muitas conquistas: 10 livros e 356 artigos publicados. São 27 projetos de pós-doutorado, 103 de doutorado e 66 de mestrado em andamento. Já foram concluídos 59 doutorados e 52 mestrados. Há 46 projetos sendo desenvolvidos em parceria com empresas, outros 17 já concluídos e 10 em negociação.

Carla Monte Rey - Assessoria CEPID-CeMEAI

Leonardo Zacarin – Assessoria CEPID-CeMEAI

Mais informações

Assessoria de Comunicação do CeMEAI: (16) 3373-6609

E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Sistema de Avaliação do CeMEAI é usado em Congresso Mundial de Estatística

Evento promovido pelo Instituto Internacional de Estatística termina hoje

Integrantes da comunidade estatística do mundo todo estão reunidos esta semana no Rio de Janeiro e participam do 60° Congresso Mundial de Estatística. O evento é o principal do Instituto Internacional de Estatística, e no Brasil está sendo organizado pelo IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia a Estatística. O congresso quer discutir, promover e divulgar pesquisas e melhores práticas em todos os campos de Estatística e suas aplicações.

Uma das novidades deste ano é que o congresso adotou o SAO – Sistema de Avaliação Online – desenvolvido por pesquisadores do CeMEAI (Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria) para avaliar o evento. Funciona assim: os mais de 2 mil inscritos respondem a um questionário com perguntas pessoais e também de múltipla escolha sobre o congresso. Eles também avaliam características do encontro, atribuindo notas de 1 a 9 sobre cada ítem perguntado. Podem optar por não avaliar aquela questão.As respostas vão para um banco de dados e são convertidas em resultados  balizados por tabelas e gráficos, mostrando para os organizadores do evento informações sobre a qualidade do evento em tempo real através de um relatório online.

O SAO foi desenvolvido pelo grupo de Modelagem de Risco, coordenado pelo professor Francisco Louzada. O software já foi usado em mais de 40 eventos, tanto nacionais como internacionais. Este mês o SAO também foi utilizado na 67ª Reunião Anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC).

 

Sobre o CeMEAI

O Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI), com sede no Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, em São Carlos, é um dos Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPIDs) financiados pela FAPESP. O CeMEAI é especialmente adaptado e estruturado para promover o uso de ciências matemáticas (em particular matemática aplicada, estatística e ciência da computação) como um recurso industrial.

As atividades do Centro são realizadas dentro de um ambiente interdisciplinar, enfatizando-se a transferência de tecnologia e a educação e difusão do conhecimento para as aplicações industriais e governamentais. As atividades são desenvolvidas nas áreas de Otimização Aplicada e Pesquisa Operacional, Mecânica de Fluidos Computacional, Modelagem de Risco, Inteligência Computacional e Engenharia de Software. 

Além do ICMC, o CEPID-CeMEAI conta com outras seis instituições associadas: o Centro de Ciências Exatas e Tecnologia da Universidade Federal de São Carlos (CCET-UFSCar); o Instituto de Matemática Estatística e Computação Científica da Universidade Estadual de Campinas (IMECC-UNICAMP); o Instituto de Biociências Letras e Ciências Exatas da Universidade Estadual Paulista (IBILCE-UNESP); a Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Estadual Paulista (FCT-UNESP); o Instituto de Aeronáutica e Espaço (IAE); e o Instituto de Matemática e Estatística da Universidade de São Paulo (IME-USP).

Carla Monte Rey - Assessoria CEPID-CeMEAI

Mais informações

Assessoria de Comunicação do CeMEAI: (16) 3373-6609

E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Biometria Adaptativa: um novo jeito de avaliar a sua identidade

Projeto do CeMEAI usa computação para adaptar cadastros biométricos a mudanças de comportamento ao longo do tempo

 

A biometria é considerada um dos métodos mais seguros de autenticação. E vem sendo usada pela Justiça Eleitoral brasileira desde 2008 para evitar fraudes. No ano passado, 21 milhões de eleitores que compareceram às urnas foram autenticados pelas impressões digitais. Uma assinatura ou uma senha pessoal são outras maneiras de reconhecer clientes de um banco, usuários de um computador, funcionários de uma empresa. Mas não com tanta precisão. A não ser que a gente repare nos detalhes. 

Os detalhes 

Pense numa senha que você usa há tempos. Tente determinar por quantas vezes você a digitou. Provavelmente a resposta será: inúmeras. Em se tratando de senhas, parte-se do princípio de que elas são apenas de conhecimento do dono. Na teoria, deveriam ser “secretas”, pra evitar que as informações do computador ou da sua conta bancária, por exemplo, não sejam compartilhadas. Mas alguma vez você já prestou atenção em como digita esses números? O tempo que leva entre um e outro dígito, se você troca de dedo pra apertar a tecla ou algo assim? Detalhes que passam despercebidos pra muitos de nós. Mas há quem trabalhe usando esse tipo de dado como base. Pra reforçar ainda mais a nossa segurança. Porque mesmo que outra pessoa saiba os números de uma senha sua, ela dificilmente será capaz de seguir os mesmos padrões que você ao tentar usá-la.

Entre as quatro áreas de pesquisa do CEPID-CeMEAI – Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria – está a de Inteligência Computacional e Engenharia de Software. E é nessa linha que trabalha o aluno de doutorado do Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP em São Carlos, Paulo Henrique Pisani. Ele estuda a biometria em um contexto de fluxo de dados. Usa técnicas de computação para adaptar o cadastro biométrico a mudanças que o tempo provoca nas características biométricas. Pode ser o padrão de digitar, o jeito de caminhar, o tempo de intervalo entre uma tecla e outra na hora de inserir a senha bancária.

O interesse pelo tema começou na graduação, quando Pisani trabalhava com a dinâmica da digitação. Mas a maioria das pesquisas na área não leva em conta essa mudança. “Mostro em artigos que há pessoas que mudam bastante ao longo do tempo – cada vez ficam mais distantes do modelo inicial – e se o modelo não é atualizado, o desempenho preditivo pode cair. Há outras pessoas que em um primeiro momento mudam bastante, mas depois ficam estáveis. E há outras que mudam e depois de algum tempo voltam ao comportamento que tinham no começo.”

O estudante começou a pós-graduação no ICMC em 2013 e desenvolve algoritmos e modelos de avaliação para lidar com a adaptação a essas mudanças dos usuários. “Sistemas para reconhecer o usuário pela dinâmica da digitação – que é o que mais temos trabalhado – já existem vários. Entretanto, são poucos aqueles que adaptam os modelos dos usuários ao longo do tempo”, conclui ele. Os dados usados foram fornecidos por laboratórios de universidades de outros países, como França e Estados Unidos. “É fácil eu vir aqui, coletar 10 exemplos de digitação seus em um dia. Mas é mais complicado eu ficar por um ano coletando os seus dados de digitação. Há poucos conjuntos de dados disponíveis para este tipo de análise.”, explica ainda o aluno. A previsão é de que o projeto esteja concluído em meados de 2016.

O trabalho é coordenado pelo pesquisador do CeMEAI, André Carlos Ponce De Leon Ferreira de Carvalho, que também comentou a importância do estudo. “O seu padrão de digitar e caminhar hoje é de um jeito e pode mudar porque você vai envelhecendo. Então a biometria registra o dado da pessoa agora e ‘guarda’. Quando a pessoa acessar um sistema, a máquina é programada para perceber se a pessoa é aquela que foi cadastrada ou não. Mas a ideia é dificultar ainda mais as ações de fraude, porque automaticamente você pode ajustar o modelo do usuário para acompanhar o envelhecimento da pessoa ou uma mudança de padrão de comportamento”, conclui André.

Ele também reforçou o pioneirismo da pesquisa. “Existem poucos trabalhos assim. No Brasil eu acho que este é um dos primeiros, senão o primeiro trabalho de biometria adaptativa. Teve um professor da Universidade Federal de Sergipe que fez alguma coisa parecida, mas com outro propósito”, afirmou o professor.

Além disso, o trabalho também conta com a colaboração da pesquisadora Ana Carolina Lorena, da Universidade Federal de São Paulo. Ana Carolina foi orientadora do aluno durante o Mestrado na Universidade Federal do ABC.

 

Sobre o CeMEAI

O Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI), com sede no Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, em São Carlos, é um dos Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPIDs) financiados pela FAPESP. O CeMEAI é especialmente adaptado e estruturado para promover o uso de ciências matemáticas (em particular matemática aplicada, estatística e ciência da computação) como um recurso industrial.

As atividades do Centro são realizadas dentro de um ambiente interdisciplinar, enfatizando-se a transferência de tecnologia e a educação e difusão do conhecimento para as aplicações industriais e governamentais. As atividades são desenvolvidas nas áreas de Otimização Aplicada e Pesquisa Operacional, Mecânica de Fluidos Computacional, Modelagem de Risco, Inteligência Computacional e Engenharia de Software. 

Além do ICMC, o CEPID-CeMEAI conta com outras seis instituições associadas: o Centro de Ciências Exatas e Tecnologia da Universidade Federal de São Carlos (CCET-UFSCar); o Instituto de Matemática Estatística e Computação Científica da Universidade Estadual de Campinas (IMECC-UNICAMP); o Instituto de Biociências Letras e Ciências Exatas da Universidade Estadual Paulista (IBILCE-UNESP); a Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Estadual Paulista (FCT-UNESP); o Instituto de Aeronáutica e Espaço (IAE); e o Instituto de Matemática e Estatística da Universidade de São Paulo (IME-USP).

Texto: Carla Monte Rey - Assessoria CEPID-CeMEAI

Fotos: João Terezani – Assessoria CEPID-CeMEAI

Mais informações 

Assessoria de Comunicação do CeMEAI: (16) 3373-6609

E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Participe do 1° Workshop de Soluções Matemáticas para Problemas Industriais

As inscrições para o evento do CeMEAI já estão abertas

São Carlos sediará em setembro o 1° Workshop de Soluções Matemáticas para Problemas Industriais. O evento, do CeMEAI, vai ser realizado entre os dias 8 e 11, no ICMC – Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação. As inscrições já estão abertas e devem ser feitas pela internet.

Segundo José Alberto Cuminato, diretor do CeMEAI, este tipo de trabalho de grupo de estudos é muito comum em países desenvolvidos como Inglaterra e Alemanha, mas é a primeira vez que este enfoque é trazido para o Brasil. Empresários vão participar do evento, trazendo problemas do dia a dia da indústria para serem refletidos e resolvidos pelos estudantes e pesquisadores.

As inscrições podem ser feitas através de formulário até o dia 24 de agosto.

Saiba a programação e outras informações sobre o evento.

 

 

 

O diretor do CEPID - CeMEAI, José Alberto Cuminato, convida o público a participar do 1º Workshop de Soluções Matemáticas para Problemas Industriais. Saiba mais detalhes do evento: http://goo.gl/lB1DGY

Publicado por CEPID - CeMEAI em Quinta, 23 de julho de 2015
Página 83 de 90