Portuguese Chinese (Simplified) English French German Italian Japanese Russian Spanish

Dissertação de MECAI possibilita gastar menos com impostos para exportação

Dissertação de MECAI possibilita gastar menos com impostos para exportação

Trabalho de otimização reorganiza notas para que empresas não percam isenções fiscais

 

Dissertação de MECAI possibilita gastar menos com impostos para exportação

Um trabalho desenvolvido no Mestrado Profissional em Matemática, Estatística e Computação Aplicadas à Indústria (MECAI), do CEPID - CeMEAI e do Icmc Usp, aborda a possibilidade de economia com impostos para importação. Conheça o trabalho:

Publicado por CEPID - CeMEAI em Quarta-feira, 22 de janeiro de 2020

 

De uma forma inteligente e por intermédio de um modelo matemático, na dissertação do Mestrado Profissional em Matemática, Estatística e Computação Aplicadas à Indústria (MECAI) do aluno Felipe Guilmo Lourenço, concluiu-se que é possível reduzir em torno de até 40% os custos com impostos em empresas exportadoras de commodities.

Essas empresas contam com isenções e benefícios governamentais, desde que sejam feitas as devidas comprovações fiscais dentro de prazos estipulados. Se as empresas não cumprem esses prazos, elas passam a ser tributadas. Tamanha a complexidade das transações, não raras são as vezes em que as empresas perdem esses prazos e, consequentemente, os benefícios.

Orientado por Maristela Oliveira dos Santos, professora do ICMC/USP-São Carlos e pesquisadora do Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI) e com colaboração do doutor Artur Lovato da Cunha, o estudo chegou a importantes soluções que podem auxiliar na tomada de decisões neste tipo de problema.

“Este é basicamente um problema de exportação. Muitas empresas comerciais compram produtos commodities no mercado e o governo disponibiliza alguns benefícios sobre esses produtos, desde que sejam feitas as comprovações fiscais dentro de um prazo. Por vários fatores dentro da cadeia de suprimentos ou cadeia logística, o atraso pode ser gerado. O Brasil tem muitos Estados, com diferentes alíquotas de impostos- nosso foco é o ICMS - e esses valores variam muito de uma comprovação para outra. A forma mais comum de processar as notas fiscais atualmente é a forma sequenciada (do mais antigo para o mais novo), mas, muitas vezes, não é a melhor solução”, explica Felipe.

“Em alguns casos, podem ser feitas melhores combinações que obtenham um custo reduzido de impostos em um cenário em que esses prazos seriam perdidos. Em nossas simulações conseguimos chegar na melhora em torno de 40% de redução nesses custos de impostos, nos casos em que consideramos os atrasos nesses embarques”.

Felipe explica ainda que o modelo matemático faz uma análise completa de todos esses documentos fiscais que precisam de comprovação e todas as janelas de embarques possíveis. O sistema reorganiza essas notas de uma maneira que sejam pagas as de custos menores, em situações que não tenha o que ser feito, em relação à perda de prazo.

“Os resultados que nós obtivemos nessa dissertação mostram a viabilidade de aplicar esse tipo de abordagem de solução em todo setor de exportação e, estender esses modelos para resolver outras situações dentro de empresas exportadoras, minimizando os custos”, concluiu Maristela.

“Trabalhar com os problemas que os alunos do MECAI nos trazem é um desafio muito bom porque geralmente eles têm experiência de viver a realidade da empresa, então os problemas são reais. Orientar um aluno do MECAI mostra que realmente essa relação entre universidade e empresa é muito frutífera e pode ajudar as duas partes”.

 

Sobre o CeMEAI

O Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI), com sede no Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, em São Carlos, é um dos Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPIDs) financiados pela FAPESP.

O CeMEAI é estruturado para promover o uso de ciências matemáticas como um recurso industrial em três áreas básicas: Ciência de Dados, Mecânica de Fluidos Computacional e Otimização e Pesquisa Operacional.

Além do ICMC-USP, CCET-UFSCar / IMECC-UNICAMP / IBILCE-UNESP / FCT-UNESP / IAE e IME-USP compõem o CeMEAI como instituições associadas.

 

Raquel Vieira - Comunicação CeMEAI

 

Mais informações

Assessoria de Comunicação do CeMEAI: (16) 3373-6609

E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Última modificação em Sexta, 15 Mai 2020 13:32