Imprimir esta página

Sem alarde, São Paulo muda divulgação de óbitos da covid-19 e especialistas criticam

el pais

Quatro meses depois do primeiro óbito registrado em decorrência do novo coronavírus no Brasil, a Secretaria Municipal da Saúde de São Paulo mudou a forma como vinha divulgando as notificações de mortes pela doença na cidade. Sem fazer alarde e nem informar quais razões levaram à mudança, a gestão de Bruno Covas (PSDB) está, desde a semana passada, divulgando os óbitos pela data em que ocorreram e não mais pelo dia da notificação da morte no sistema, ou seja, não sabemos mais quantos óbitos foram confirmados nas últimas 24 horas. O total de mortes permanece, mas desde o dia 15 de julho os boletins com o balanço das vítimas da covid-19 na capital paulista vêm apresentando alterações retroativas no balanço diário de óbitos. A nova estratégia, que se assemelha àquela que o Ministério da Saúde tentou implementar no início do mês passado, mas acabou voltando atrás, causa confusão na interpretação de dados e falsa sensação de estabilidade na evolução da pandemia na maior cidade do país, criticam especialistas.

 

CLIQUE AQUI para ler a reportagem completa!

Última modificação em Sexta, 24 Julho 2020 16:54